Publicidade
Manaus Hoje
Na madrugada

Dois presos fugiram da delegacia de Manacapuru após serrarem grade de cela

Marco Antonio da Silva Ataíde, o "Maquito", e Iranildo Silva de França fugiram na madrugada deste domingo. De acordo com o comandante da 13ª Cicom, major André Luiz Gióia, esta é a terceira fuga de presos do local este ano 20/11/2016 às 19:41
Show grade0333
Os internos serraram as grades, fizeram uma corda, conhecida nas cadeias como "Tereza", e fugiram. Foto: Divulgação
Joana Queiroz Manaus

Os presos Marco Antonio da Silva Ataíde, o “Maquito”, e Iranildo Silva de França, 18, fugiram na madrugada deste domingo (20) da delegacia de Polícia Civil de Manacapuru, onde estavam presos aguardando decisão da Justiça. De acordo com o comandante da 13ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), major André Luiz Gióia, esta é a terceira fuga de presos da delegacia de Manacapuru este ano.

As fugas estão sendo atribuídas a falta de estrutura da delegacia para abrigar presos de justiça, além da superlotação. Em cinco das oito celas da delegacia, que tem capacidade para 20 presos, estavam 40 detentos. Na cela de onde ocorreu a fuga estavam 11 presos.

Na madrugada de ontem, os internos serraram as grades, fizeram uma corda, conhecida nas cadeias como "Tereza", e fugiram. Eles escalaram a parede de aproximadamente sete metros de altura. Quando os policiais descobriram os criminosos já estavam longe.

Dos dois fugitivos, Maquito é considerado um dos mais perigosos. Ele foi preso em 12 de outubro, acusado de três tentativas de homicídio e um homicídio consumado. Iranildo foi preso em janeiro deste ano acusado de roubo majorado. Os dois estão sendo considerados fugitivos da Justiça e estão sendo procurados pela polícia.

Outras fugas
No dia 18 de agosto deste ano, quatro presos de justiça fugiram depois de serrarem o gradio do Distrito Integrado de Polícia (DIP) do município de Manacapuru. O titular da delegacia do município, João Batista Flores, informou que “a fuga ocorreu de noite, mas só foi descoberta por volta das 5h, no momento em que policiais faziam plantão”.

Em uma das celas que havia 12 internos, só foram achados oito. Eles foram identificados como Ozias da Costa Cavalcante, preso por tráfico de droga, Diego de Freitas Rodrigues, homicida, Bruno Pessoa Marques, porte ilegal de arma, e Jhonata Lima Marques preso acusado de roubo.

Publicidade
Publicidade