Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019
Estudante

Dupla é presa suspeita de matar estudante que não tinha celular para dar em assalto

A vítima estava na rua de casa com amigos quando os infratores chegaram numa moto. Por não ter celular, Lucas teve que deitar no chão. Ele levou um tiro na cabeça



b9904746-d639-44ee-9e46-bd8b8e8e6f1c.jpg (Foto: Jander Robson)
07/06/2016 às 15:04

Dois homens foram presos pela Polícia Civil do Amazonas suspeitos de matarem um rapaz de 19 anos durante um latrocínio ocorrido há 8 dias, no dia 29 de maio, um domingo. Segundo a polícia, a vítima só foi morta porque não tinha celular para dar aos assaltantes.

As prisões foram feitas por policiais do 9° Distrito Integrado de Polícia (DIP). Os suspeitos são o eletricista Anderson Aguiar da Silva, 22, e o músico Alan Mateus Neves Tavares, 19. A vítima, o estudante do Ensino Médio Lucas Pereira Pantoja, de 19 anos, foi morto na rua I do bairro São José 3, na Zona Leste.

Segundo o delegado Luciano Calixto, do 9º DIP, os infratores foram presos após serem reconhecidos pela equipe de investigação da unidade policial na noite do último sábado (4). Na ocasião, a dupla foi apresentada por policiais militares na delegacia após ter roubado um celular. A polícia percebeu que arma usada no roubo era a mesma do latrocínio do estudante.

Como o delegado já havia representado mandado de prisão preventiva em nome dos infratores pelo latrocínio, Alan e Anderson foram presos em cumprimento ao documento, expedido pela 1ª Vara Criminal. Eles serão levados a cadeia pública de Manaus.

No dia do crime

Conforme Calixto, no dia do latrocínio, a vítima estava com alguns amigos estavam no referido endereço, por volta das 23h30, quando os dois infratores chegaram a bordo de uma motocicleta vermelha, modelo Honda Fan 150.

Alan conduzia o veículo e vestia um uniforme de mototaxista. Anderson, que estava na garupa, desceu da moto para anunciar o roubo. “Em posse de uma arma de fogo, Anderson exigiu os pertences da vítima. Na ocasião, Lucas alegou que não tinha algo de valor para entregar. Por esse motivo, Anderson ordenou que ele deitasse no chão e não olhasse para eles”, disse o delegado.

De acordo com Calixto, testemunhas disseram que o infrator teria visto Lucas olhando para ele e, por isso, alvejou a vítima na cabeça. O estudante chegou a ser socorrido e ficou cerca de uma semana internado no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio Pereira, mas foi a óbito ontem, quando os dois homens foram presos.

Investigação

Os policiais do 9º DIP já haviam reconhecido Alan e Anderson como autores do latrocínio, e por meio de informações da motocicleta usada no crime notificaram as testemunhas do caso para que fosse realizado o reconhecimento deles. Após a confirmação, o delegado Calixto representou pela prisão preventiva dos indivíduos.

Luciano Calixto informou que Anderson e Alan tinham passagem pela polícia por outros roubos e, dessa vez, foram indiciados por latrocínio consumado. A dupla será levada para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.