Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2021
Estelionato

Dupla se disfarça de funcionários do Detran-AM para roubar

A polícia os classificou como dois grandes estelionatários



243934b6-fb6c-4002-ac7c-79a0fc1f6c75_A4FA7EF9-6703-455F-93F9-B6E7B7163788.jpg Em coletiva, polícia passou todas as informações sobre as prisões. Foto: Júnio Matos
03/11/2020 às 10:53

Walcemi Coelho Rodrigues, 42, e Edimar Lima de Araújo, 41, conhecido como “Junior”, foram presos suspeitos de praticarem golpes de estelionato que geraram prejuízo de pelo menos R$ 100 mil às vítimas entre janeiro e outubro de 2020.  Os suspeitos se disfarçavam de funcionários do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) e aplicavam golpes relacionados a automóveis.

Eles também faziam golpes relacionados à compra de casas.



A prisão da dupla ocorreu nos bairros Parque Dez de Novembro e Mauazinho, situados nas Zonas Centro-Sul e Leste de Manaus, na tarde de sexta-feira (30).

De acordo com o delegado Ricardo Cunha, os crimes ocorriam quando Walcemi e Edimar visualizavam anúncios de imóveis nas mídias sociais e entravam em contato com os proprietários. “Trata-se de dois grandes estelionatários, que já têm atuado na cidade desde 2002”, disse.

Eles se passavam por corretores, para poderem entrar na casa das vítimas e praticar os crimes. “Eles vão atrás de pessoas que têm o sonho de adquirir a casa própria”, afirmou Cunha.

Após receberem uma quantia em dinheiro dos possíveis compradores, a dupla criminosa desaparecia.

Cunha afirmou, também, que a dupla não agia com ajuda de funcionários do Detran-AM. “Eles realizavam as ações por si mesmos”, disse.

Na totalidade dos crimes cometidos desde 2002, a polícia acredita que o prejuízo dos golpes realizados pelos homens chegue até, aproximadamente, R$ 600 mil. “Alertamos à população que procure valores de mercado, para que não haja vítimas desse tipo de ação”, afirmou Cunha.

Disfarçados de funcionários do Detran

Cunha afirmou, ainda, que, quanto aos golpes relacionados à automóveis, a dupla se disfarçava de funcionários do  Detran-AM e repassava informações às pessoas que tinham acesso à venda de veículos por preços abaixo do mercado.

Os homens prometiam às vítimas que elas sairiam com documentos de propriedade do automóvel em seus nomes, por intermédio deles.

O delegado informou, que, depois que a vítima escolhia os veículos, Walcemi alugava um automóvel com as mesmas características solicitadas pelo possível comprador. A partir disso, a dupla marcava um encontro na sede do Detran e lá recebiam quantias em dinheiro referentes ao acertado pelo valor da venda do automóvel, deixando a vítima sentada por horas, aguardando a documentação a ser confeccionada

Com a dupla, foram constatados contratos falsos, habilitação falsificada, entre outros documentos suspeitos. Vinte e cinco Boletins de Ocorrência (BO) foram registrados tendo Walcemi como suspeito, afirmou Cunha, que já tinha, também, três mandados de prisão em aberto.

Os golpes foram praticados entre os meses de janeiro, abril e outubro de 2020.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.