Publicidade
Manaus Hoje
Caminho do crime

Em Manaus, menino de 13 anos entra para o tráfico de drogas por meio da mãe adotiva

De acordo com a polícia , ele usava uma máscara de vampiro para cometer roubos e furtos. A mãe adotiva tentou fugir, mas foi presa 13/09/2016 às 21:22 - Atualizado em 14/09/2016 às 08:18
Show clj   wa160913 120031 0002
Segundo a polícia, a criança usava a máscara da foto para cometer furtos e roubos (Winnetou Almeida)
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Uma criança de apenas 13 anos de idade foi apreendida na manhã de ontem, em Manaus, por tráfico de drogas. Com ele a polícia encontrou mais de 50 trouxinhas de cocaína e oxi, próximo de um apartamento localizado na rua Rio Paru, quadra 20, no conjunto habitacional Viver Melhor, bairro Santa Etelvina, na Zona Norte. Segundo a polícia, ele usava uma máscara para cometer crimes.

De acordo com policiais civis do 26º Distrito Integrado de Polícia (DIP) que efetuaram a apreensão da criança, a equipe foi ao local após ter recebido uma denúncia anônima de que naquela rua uma pessoa comercializava entorpecentes. Porém, quando os investigadores chegaram ao local se depararam com a criança de 13 anos.

O jovem infrator ainda tentou se desfazer da droga, jogando a mesma para trás de um veículo. No entanto, um investigador viu o momento em que o mesmo jogou uma sacola, que continha papelotes de cocaína e de oxi. Durante a abordagem, uma mulher correu e fugiu do local, sendo presa posteriormente.

Máscara para roubos

Segundo o delegado Raul Augusto, titular do 26º DIP, a própria criança levou os policiais até um barraco em uma invasão localizada ao lado do residencial. No local, os policiais encontraram Ana Beatriz, que “fingiu” que estava limpando a casa. No interior do barraco, a equipe policial encontrou uma máscara de vampiro e uma bolsa feminina, que continha cinco trouxinhas da mesma droga encontrada com a criança.

De acordo com a polícia, a máscara encontrada dentro do barraco era usada pelo jovem infrator na prática de furtos e roubos na região.  À imprensa, ele negou praticar furtos com a máscara e ainda relatou que o objeto não era dele. “Não é meu isso”, enfatizou. A mulher presa também negou a participação na venda de entorpecentes. “Essa droga não é minha”, contou. Porém, dentro da bolsa dela foram encontradas cinco trouxinhas pela polícia.

Conforme o titular do 26º DIP, a mulher informou que cuida da criança há mais de um ano, como mãe adotiva. Ela foi autuada por tráfico de drogas e encaminhada para o Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), até que a Justiça decida o que fazer com ela nos tribunais. A criança foi conduzida para a Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), onde deve ficar a disposição da Justiça.

Publicidade
Publicidade