Publicidade
Manaus Hoje
EXECUÇÃO

Encapuzados matam homem a tiros em ponto de mototáxi no bairro Flores, em Manaus

Outras duas pessoas foram baleadas, um amigo da vítima fatal que bebia com ela e um morador que saiu de casa para olhar o que estava acontecendo na rua 29/06/2018 às 13:36 - Atualizado em 29/06/2018 às 13:52
Show eea16f64 806d 46c5 a5ab 5c25025ab4f4
Foto: Jander Robson
Larissa Golvin Manaus (AM)

Um homem identificado como Elpídio Rego dos Santos, de 36 anos, foi executado com quatro tiros na manhã desta sexta-feira (29), em Manaus, quando bebia com um amigo em um ponto de mototáxi na rua Pires de Carvalho, comunidade da União, bairro Flores, Zona Centro-Sul da capital. Outras duas pessoas foram baleadas, o amigo da vítima, que não foi identificado, e um morador que saiu de casa para olhar o que estava acontecendo na rua.

O crime aconteceu por volta das 11h de hoje. Segundo a perícia criminal do Instituto de Criminalística, os tiros que mataram Elpídio são de calibre 12. O homem foi atingido na cabeça duas vezes, uma vez nas costas e uma vez na panturrilha direita.

De acordo com policiais militares da 23ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o homem estava sentado no ponto de mototáxi, ao lado de uma lanchonete, conversando e bebendo com o amigo, quando cerca de oito suspeitos encapuzados chegaram ao local a bordo de dois carros, um Siena de cor branca e um Ônix de cor cinza, de placas não identificadas, e começaram a atirar. Após o crime, os encapuzados fugiram, inclusive roubando um carro modelo Gol de cor vermelha para ajudar na fuga.

O morador baleado se identificou como Francisco Moisés. Ele disse que estava dentro de casa, escutou os disparos e saiu para olhar o que estava acontecendo na rua. Francisco acabou atingindo acima do joelho direito. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência esteve no local e atendeu os feridos, que levados para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto.

Os familiares de Elpídio foram até o local do crime, mas se recusaram a conversar com a imprensa sobre o caso. O corpo de Elpídio foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML) e a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) vai investigar o crime.

Publicidade
Publicidade