Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2020
fonte boa

Envolvidos em esquartejamento são ligados a grupos criminosos, aponta PC

Investigações para descobrir os demais envolvidos seguem em andamento. Identificados irão responder por homicídio triplamente qualificado com vilipêndio de cadáver



homem_12345_9C634AB7-2BF3-4BBB-BF9C-7F06A0F39CBA.JPG Foto: Reprodução / Internet
20/01/2020 às 12:45

Envolvidos no esquartejamento público do suspeito Ronald Gomes Borges, 28 anos, preso em flagrante na última quinta-feira (16) por estuprar e matar a menina Elcleciane Nascimento Duarte, 10 anos, em Fonte Boa, têm ligação a grupos criminosos que atuam no município. A informação foi dada pelo delegado da Polícia Civil Mariolino Brito, diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), destacando o resultado da primeira fase das investigações.

“Ali não tem um cidadão de bem. Pode ter um ou outro curioso, mas quem agiu de fato já tem envolvimento com o crime. Cidadão de bem não tem prática em cortar corpo e queimar na rua. Esse ato é uma ação de pessoas ligadas a facções que já possuem essa prática. Até agora os já identificados são ligados a algum tipo de crime”, pontuou Mariolino. As investigações para identificar os demais envolvidos seguem em andamento.  



Ronald estava custodiado na 55ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), localizada no município distante 678 quilômetros em linha reta de Manaus. Populares invadiram a unidade policial, retiraram o suspeito da cela, esquartejaram e atearam fogo no corpo do homem. As cenas foram registradas e divulgadas em aplicativos de mensagem instantânea, bem como nas redes sociais. As imagens irão colaboram para identificar todos os envolvidos.

“Todos serão indiciados e irão responder por mais crimes do que aquele que mataram. Ronald iria responder por homicídio e estupro de vulnerável. Os (indivíduos) que forem identificados podem responder por homicídio triplamente qualificado com vilipêndio de cadáver, dano ao patrimônio público e até, formação de quadrilha”, explicou Mariolino Brito. Segundo o delegado, a polícia está na primeira fase da investigação sobre a morte de Ronald.

Sobre a atuação em relação ao crime que ceifou a vida de Elcleciane, o delegado afirmou que o trabalho do sistema de segurança pública foi realizado. “Prendemos o Ronald pela morte da criança de 10 anos. Agora, ir até a delegacia para retirar o cara da cela e matá-lo na rua, é até uma questão de educação civil. Mandamos um aparato policial para Fonte Boa para identificar os que cometeram o ato”, declarou o diretor do DPI.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.