Publicidade
Manaus Hoje
INVESTIGAÇÃO

‘Ere’ é preso por suspeita de ter matado adolescente de 15 anos com tiro na nuca

Ele é apontado como autor do assassinato do adolescente Maurício Damasceno, 15, morto no dia 10 de junho no Prosamim do São Raimundo 25/07/2017 às 17:03 - Atualizado em 25/07/2017 às 17:28
Show homem poss vel assassino
Ailson Moraes dos Santos, o "Ere". Foto: Divulgação/PCAM
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Ailson Moraes dos Santos, o "Ere", foi preso na manhã desta terça-feira (25) em cumprimento a mandado de prisão temporária pelo crime de homicídio. Ele é apontado como autor do assassinato do adolescente Maurício Damasceno da Silva, 15, morto no dia 10 de junho deste ano no Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim), no São Raimundo, na Zona Oeste.

De acordo com a delegada Débora Barreiros, titular do 5° Distrito Integrado de Polícia (DIP), “Ere” foi visto por muitas testemunhas saindo da cena do crime com uma arma na mão, porém em depoimento nega ter matado o jovem e alega que entrou na casa para pegar a arma de sua propriedade.

“Ere” revelou ainda que a vítima e um amigo, de 16 anos, brincavam de roleta russa no dia do fato e que a própria vítima atirou contra sua cabeça. Entretanto a delegada informou que as investigações ainda devem continuar para descobrir se “Ere” foi ou não o autor dos disparos.

Entenda o caso


Tiro entrou pela nuca de Maurício e saiu pelo olho, atingindo o espelho da casa (Foto: Clóvis Miranda)

Com um tiro na nuca, o adolescente  Maurício Damasceno da Silva, 15 anos, foi assassinado no início da tarde do dia 10 de junho na sua própria casa, localizada no Prosamim. O jovem foi encaminhado ao SPA São Raimundo, mas chegou sem vida.

Segundo a tia de Maurício, Elenice Damasceno da Silva, 34 anos, o jovem estava apenas com a avó Erinelza Vilhena Damasceno, 58, no momento do ocorrido. Elenice explica que a família tem hábito de deixar a porta aberta, por conta das diversas reuniões com os vizinhos do local.

“Minha mãe estava dormindo na sala quando a pessoa que matou meu sobrinho entrou em casa. O Maurício estava no quarto. Ela acordou quando ouviu o tiro”, comenta. O primeiro a ver o jovem agonizando foi um dos primos dele, de apenas 11 anos.

Elenice disse que ele não era usuário de drogas, mas andava com pessoas de má índole.

Publicidade
Publicidade