Quinta-feira, 05 de Agosto de 2021
Interior

​Ex-diretor furtou equipamentos de escola e fez boletim de ocorrência, diz polícia

Isaías Tolentino foi indiciado pelo crime de peculato. Ele foi gestor até o fim de 2020 da escola municipal Irmã Bruna Cordemi, no município de Cacau Pireira



jij_B32CDEDD-4F3A-4E52-9006-6BB55D427D66.jpeg Foto: Divulgação
09/03/2021 às 18:39

O delegado da Polícia Civil Orlando do Amaral representou pela prisão preventiva de Isaías Tolentino, pelo crime de peculato. O mesmo foi gestor até o fim de 2020 da escola municipal Irmã Bruna Cordemi, distrito de Cacau Pireira, município de Iranduba e ao deixar o cargo levou consigo aparelhos de ar-condicionados, de informática e outros equipamentos da escola.

De acordo com as investigações, Isaías ao deixar o cargo, listou todos os equipamentos que ele mesmo retirou da escola foi à delegacia fez um Boletim de ocorrência informando que a escola havia sido furtada no dia 9 de fevereiro de 2021.



De acordo com o delegado, foi instaurado inquérito policial para investigar o caso, peritos foram a escola e constataram que não havia portas e janelas arrombadas.

“ Constatamos inclusive, que parte dos objetos citados como furtados, não sumiram no citado dia do furto, e sim em datas anteriores, não se sabendo sequer, quando” disse Amaral.

As investigações apontaram que, mesmo depois de exonerado, no dia 1 de janeiro de 2021, o ex-gestor foi a escola e retirou um ar condicionado e levou não se sabe para onde. No dia 16 de janeiro investigadores foram a casa o de Isaías morava, na rua 4 bairro Nova Veneza no Cacau Pireira, para fazer uma diligência, mas o mesmo já havia se mudado.

Na casa os policiais encontraram parte do material furtado da escola, impressora, estabilizadores e um nobreak. A informação da pessoa que fez a mudança é que tudo foi levado para a casa da ex-mulher no bairro São José 2, Zona Leste de Manaus. Os policiais foram ao local ela informou que Isaías havia viajado para São Paulo.

De acordo com as investigações está não é a primeira vez que Isaías prática o mesmo crime. Em 2011 ele foi acusado de ter furtado uma escola no Município de Presente Figueiredo. O processo foi suspenso porque o ex-gestor fugiu e não foi encontrado. Por conta disso, o delegado encaminhou o inquérito à justiça de Iranduba com a representação de pela prisão preventiva.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.