Publicidade
Manaus Hoje
PISTOLEIRO

Ex-FDN preso pela Polícia Civil, ‘Cagão’ é suspeito de matar 13 pessoas em Manaus

Braço direito do pistoleiro “Sandrinho”, já preso, “Cagão” era procurado por assassinar um homem em 2016, mas também é investigado por outros 12 homicídios 07/03/2018 às 10:39 - Atualizado em 07/03/2018 às 10:42
Show 747074d5 7356 4222 93d7 c235bc45735d
Foto: Jander Robson
acritica.com Manaus (AM)

Alexandre Alves da Silva, 22, o “Cagão”, foi preso pela Polícia Civil do Amazonas e hoje (7) foi apresentado à imprensa como suspeito de matar 13 pessoas em Manaus. Ex-membro da facção criminosa Família do Norte, ele é braço direito do também pistoleiro Alexsandro Oliveira dos Santos, 29, o “Sandrinho”, já preso e líder do tráfico de drogas no bairro São Jorge, Zona Oeste.

Segundo o delegado Juan Valério, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), “Cagão” foi capturado ontem (6) durante cumprimento de mandado de prisão em uma operação deflagrada junto com o Departamento de Repreensão ao Crime Organizado (DRCO).

Conforme Juan Valério, “Cagão” estava sendo procurado por participar do homicídio de Clerton da Silva Menezes, 27, ocorrido em 8 de novembro de 2016, na rua Isaac Benjó, antiga rua Arthur Reis, no bairro Vila da Prata, Zona Oeste. Porém, ele também é investigado por envolvimento em outros 12 assassinatos na capital, parte deles cometidos quando ele “prestava serviços” para a facção FDN.

De acordo com o delegado Guilherme Torres, titular do DRCO, tanto “Cagão” quanto “Sandrinho” atuavam juntos na matança de rivais do tráfico de drogas em Manaus. Entre os 13 assassinatos apontados com autoria de “Cagão”, ele confessou apenas dois, apesar de ter sido reconhecido por testemunhas.

*Colaborou o repórter Fábio Oliveira

Publicidade
Publicidade