Domingo, 21 de Julho de 2019
PRISÃO

Ex-funcionário matou antigo patrão por conta de uma dívida de R$ 600, diz delegado

Crime ocorreu em julho deste ano, mas o ex-funcionário e um comparsa dele foram presos ontem. Empresário foi morto a golpes de martelo e marreta



WhatsApp_Image_2017-09-21_at_12.25.32.jpeg (Foto: Divulgação)
21/09/2017 às 12:58

Por conta de uma dívida de R$600, Marcos Santos de Aguiar, 19, o “Marquinhos”, e o comparsa dele, Moisés Santarém Augustinho, 26, mataram o empresário Raimundo Nonato Campos, 73. O latrocínio - roubo seguido de morte -  ocorreu no dia 15 de julho deste ano, na casa onde a vítima morava, na rua Guajuru, conjunto Boas Novas, bairro Cidade Nova, zona Norte de Manaus.

De acordo com o delegado da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Adriano Félix, “Marquinhos” é ex funcionário da vítima e teria sido desligado da empresa após descumprir ordens da vítima. O infrator confessou o crime e disse que planejou a morte do ex patrão porque o mesmo teria ficado devendo a quantia de R$600, referente ao trabalho feito na empresa dele.

“Ele nos contou friamente que resolveu roubar o empresário por causa da dívida. Moisés foi convidado por ele para participar do crime. No dia eles roubaram o veículo da vítima, modelo Corola, além de aparelhos eletrônicos e para que a vítima não os denunciassem, ‘Marquinho’ decidiu matá-lo”, destacou o delegado.

“Marquinhos” então segurou o empresário e Moisés desferiu golpes de martelo e marreta na cabeça dele. A vítima morreu no local e só foi encontrada por familiares três dias após o crime.

“Marquinhos” e Moisés foram presos na tarde dessa quarta-feira (20), em locais distintos do bairro Santa Etelvina, na zona Norte de Manaus. Ambos foram indiciados por latrocínio e deverão ser encaminhados ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.