Sexta-feira, 03 de Julho de 2020
MARIA DA PENHA

Ex-marido de Maria Azedo é preso por descumprir medida protetiva

O publicitário Bruno Guedes, 33 anos, foi preso em cumprimento a mandado de prisão preventiva na manhã de hoje (5) por descumprir a medida protetiva. A ex-cunhã poranga do Boi Caprichoso, Maria Azedo, o denunciou por violência doméstica durante o período de casamento



DECCM_56C26C22-32BA-43C6-9E0E-D95DF01768BC.jpg Foto: Divulgação
05/06/2020 às 13:11

O publicitário Bruno Guedes, 33 anos, foi preso em cumprimento a mandado de prisão preventiva na manhã de hoje (5) por descumprir a medida protetiva imposta a ele. O homemfhomem encaminhado para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), segundo informou a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM). 

A ex-mulher do publicitário, a nutricionista e ex-cunhã poranga da Associação Cultural Boi Bumbá Caprichoso, Maria Azedo, 31 anos, o denunciou na última segunda-feira (1º),  com registro registro de Boletim de Ocorrência (BO) na Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM), por invadir na noite de domingo (30), o apartamento onde ela mora, localizado na Zona Centro-Sul de Manaus.



Conforme a titular da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECC), a delegada Acácia Pacheco, o publicitário foi notificado à comparecer à delegacia na manhã de hoje (5) e, ao chegar ao local, a polícia deu cumprimento ao mandado de prisão preventiva, expedido ontem (4), pela juíza Suzi Irlanda Araújo Granja da Silva, do Plantão Criminal. 

“Notificamos Bruno à comparecer na delegacia na manhã desta sexta-feira (5). Como a ordem judicial em nome do publicitário foi expedida ontem (4), no momento em que ele compareceu na delegacia, cumprimos o mandado em nome dele”, disse a delegada.

Denúncia 

No BO, Maria acusa Bruno de ter invadido o apartamento onde o casal morava durante o matrimônio, localizado na Zona Centro–Sul da cidade. No domingo (31), a nutricionista publicou em uma rede social, vídeos onde relata, além da invasão ao imóvel, situações de violência doméstica durante os meses de casamento com Guedes. 

De acordo com o relato da nutricionista, Bruno levou garrafas de bebidas, relógios e também a cachorra do casal, de raça yorkshire, chamada de “pipoca”. Segundo os videos divulgados na rede social, Maria relata que desde o fim da relação o ex-marido passou a persegui-la por aplicativo de mensagem instantânea.

No dia 15 de maio deste ano, o juiz George Barroso, durante o plantão criminal, determinou a medida protetiva para a nutricionista e contra Bruno, que nega todas as acusações atribuídas a ele.  

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.