Domingo, 19 de Maio de 2019
ESTELIONATO

Falso funcionário do Sine Manaus enganava vítimas com vagas de emprego fictícias

Diego Roberto, preso pela Polícia Civil, oferecia oportunidades de trabalho e, em troca, as vítima teriam que depositar R$ 850 para ele



2b6f5df4-3fac-4991-9e54-74257f06c6f0.jpg
Foto: Jander Robson
12/04/2018 às 12:38

Diego Roberto da Silva, de 26 anos, foi preso por tentativa de estelionato na noite dessa quarta-feira, (12), em Manaus, dentro do Terminal de Integração 1 (T1), localizado na avenida Constantino Nery, bairro Centro de Manaus. Segundo a Polícia Civil, ele se passava por funcionário do Sine Manaus e enganava as vítimas com vagas de emprego fictícias.

As investigações iniciaram em fevereiro de 2018, após uma das vítimas registrar um Boletim de Ocorrência informando que um rapaz o havia abordado em via pública, se passando por funcionário do Sistema Nacional de Empregos de Manaus (Sine), oferecendo emprego e, em troca a vítima teria que fazer um depósito em conta bancária no valor de R$ 850,00. Depois que o dinheiro era depositado, o infrator desaparecia e não entrava mais em contato.

O delegado Adriano Felix, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), contou que Diego fez aproximadamente 23 vítimas em Manaus. O homem falsificava cartas com os logotipos do Sine e do Ministério do Trabalho em uma lan house e usava crachá com a intenção de parecer realmente funcionário do órgão.


Foto: Jander Robson

Com as diligências iniciadas, a Polícia Civil conseguiu prender Diego, que confessou em depoimento que os golpes começaram a ser aplicados em novembro de 2017, a princípio contra uma pastora na igreja que ele frequentava no bairro Parque Mauá, no bairro Distrito, Zona Sul. Pelo menos 12 pessoas foram vítimas do infrator naquela igreja e posteriormente oferecia vagas de emprego abordando pessoas na rua.

O assessor jurídico da Secretaria Municipal do Trabalho, Emprego e Desenvolvimento (Semtrad), Paulo Tayrone, informou que o Sine não cobra por esse tipo de serviço, e também não há funcionários que abordam pessoas na rua para oferecer vagas de emprego.

Diego foi indiciado pelo crime de estelionato. Ao término dos procedimentos na Derfd ele será levado para o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde ficará à disposição da Justiça.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.