Terça-feira, 22 de Setembro de 2020
ITACOATIARA

Familiares tinham esperança de encontrar adolescente desaparecida viva

Primo confessou assassinato de Tais Rodrigues Teixeira, 16, desaparecida após sair de casa para captar sinal de internet, na comunidade Benjamim Constant



show_DIVULGA__O_ita_BEBFB0D9-AE92-486A-B330-046644B0ACC3.jpeg Foto: Arquivo pessoal
15/04/2020 às 15:56

Familiares de Tais Rodrigues Teixeira, de 16 anos, se dizem aliviados com a resolução do caso de desaparecimento da adolescente. Um homem de 29 anos, que não teve a identidade divulgada, foi preso suspeito de ter roubado, matado e escondido o corpo da jovem, que era sua prima.

Para a tia da adolescente, Jeany Mello Teixeira, agora os familiares têm uma resposta sobre o paradeiro da jovem. "Esperamos que a justiça seja feita e que ele não saia, como os outros que estão acostumados a cometerem crimes e a saírem logo da cadeia”, relatou. 



De acordo com a parente, os pais de Tais estão muito chocados com o ocorrido. “A gente estava com a esperança de que ela pudesse estar viva”.

Tais havia desaparecido desde o dia 31 de março, após sair de casa para captar sinal de internet, na Comunidade Benjamim Constant, situada em zona rural do município de Itacoatiara, distante 176 quilômetros em linha reta de Manaus. 

Segundo o delegado Paulo Barros, titular da Delegacia Especializada de Polícia (DIP), o homem confessou a autoria do crime, em depoimento à polícia, e alegou que havia matado a jovem para roubar o celular dela. 

O preso relatou, ainda, que, após ter jogado o corpo de Taís em um rio, vendeu o celular pela quantia de R$ 100, com o intuito de comprar bebidas alcoólicas. 

A prisão do agressor aconteceu na comunidade, por volta das 16h desta terça-feira (14). Conforme Barros, as equipes de investigação chegaram até o criminoso após rastrear o celular de Tais, que havia sido roubado por ele e vendido em uma comunidade próxima.

“Desta forma, seguimos uma linha de investigação que apontava fortes indícios para o envolvimento do primo no delito. Posteriormente, nossas equipes voltaram à localidade, onde conduziram o homem ao prédio da unidade policial”, disse o delegado. 

A tia da vítima informou, também, que o homem era conhecido por roubar canoas. “Ninguém nunca falou nada porque ficamos com medo. Acho que até os pais dele tinham medo dele, porque as pessoas falavam que ele batia no pai e ameaçava a mãe”. Jeany afirmou, ainda, que o suspeito era usuário de drogas. 

O homem recebeu voz de prisão, tendo em vista que já havia uma ordem judicial em nome dele, expedida pela comarca de Itacoatiara. O sujeito responderá por latrocínio e ocultação de cadáver, permanecendo preso na carceragem da delegacia, à disposição da Justiça.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.