Publicidade
Manaus Hoje
NA CELA DA PF

Filho de Zé Roberto ficará preso na sede da Polícia Federal

Luciano da Silva Barbosa, 27, foi preso na noite de ontem, enquanto jogava futebol no campo do CSU da Compensa 16/09/2016 às 10:54 - Atualizado em 16/09/2016 às 11:17
Show whatsapp image 2016 09 16 at 10.16.47
Luciano estava foragido desde novembro do ano passado e foi preso no bairro onde o pai dele iniciou as ações criminosas / Foto:Antônio Menezes
acritica.com Manaus (AM)

Preso por cerca de 60 policiais da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) na noite desta quinta-feira em Manaus, Luciano Barbosa, filho do narcotraficante “Zé Roberto da Compensa” e um dos líderes da facção criminosa Família do Norte (FDN), ficará preso na Superintendência da Polícia Federal do Amazonas, na capital.

Ele é um dos foragidos da Operação La Muralla, deflagrada em novembro do ano passado pela PF e que tinha por objetivo desarticular a facção comandada por Zé Roberto, que já estava preso, e pelo filho dele, que até então estava foragido. Ele foi preso com base em um mandado de prisão expedido em 6 de novembro, pelo juiz federal Marllon Souza, da 2ª Vara Federal Criminal na Seção Judiciária do Amazonas.

Luciano foi captuado quando jogava futebol em um campo no CSU da Compensa, Zona Oeste da cidade. De acordo com o diretor da DRCO, delegado Juan Valério, para realizar a ação foi feito um planejamento tático, já que o lugar possuía diversas rotas de fuga e Luciano estava protegido por vários seguranças pessoais armados. No ato da prisão de Luciano, foram encontrados também R$ 272 em espécie e uma pistola PT.40 com 13 munições intactas, pertencente à Polícia Militar.

Segundo o delegado Valério, durante a prisão do traficante, vários seguranças pessoais correram do campo de futebol e outros se jogaram no chão e posteriormente foram detidos. A prisão de Luciano é resultado das operações Nova Aliança 1 e 2, realizadas em julho e agosto deste ano, nos bairros Compensa e Novo Aleixo, respectivamente.

Participaram da ação que culminou na prisão de Luciano cerca de 60 policiais da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Grupo Fera) e da Secretaria-Adjunta de Inteligência (Seai) da SSP-AM.

Lavagem de dinheiro

Ainda conforme a polícia, Luciano não quis se pronunciar sobre a prisão. Entretanto, de acordo com o delegado Valério, o suspeito tinha a função de cuidar dos negócios da facção FDN. Ele costumava fazer lavagem do dinheiro oriundo do tráfico em casas de forró de Manaus e também no patrocínio de times de futebol da cidade.

Publicidade
Publicidade