Publicidade
Manaus Hoje
EXTORSÃO

Grupo é preso acusado de extorsão a trabalhadores de refinaria em Manaus

Segundo a Polícia Civil, eles exigiam vagas de emprego para conhecidos nas refinarias e, quando as pessoas eram empregadas, tinham que repassar quantias do salário aos membros do grupo 24/08/2018 às 14:36
Show 6b19aec1 4cc5 42ae 8bb3 ba02a5fa3488 577f3140 434b 409a b80c c5cf370772a8
Foto: Divulgação
Larissa Golvin Manaus (AM)

Cinco homens foram presos por extorsão, na manhã de sexta-feira (24) em Manaus, durante cumprimento de mandado de prisão na rua Rio Quixito, Vila Buriti, Zona Sul. Segundo a Polícia Civil, o grupo, que atuava em refinarias de todo o Brasil, exigia vagas de emprego para conhecidos dentro das refinarias e, quando essas pessoas eram empregadas, as vítimas tinham que repassar certa quantia do salário aos membros do grupo.

Devido às prisões, terceirizados da Refinaria de Manaus fizeram uma manifestação hoje, em frente à refinaria, localizada também na rua Rio Quixito. Os presos foram identificados como Edvar de Oliveira Albuquerque, 27, o “Coringa”; Denis de Jesus Gomes Viana, 41; Rafael dos Anjos Souza, 29, Daniel Freires da Silva, 29, “Mauá” ou “Corinthians” e José Augusto dos Santos Filho, 35, o “Rasta”.

“Eles buscavam por pessoas desempregadas e faziam elas entrarem para uma associação que não existia, ameaçavam os donos das empresas onde já tinham pessoal deles a contratarem novas pessoas que eles indicavam. Caso a empresa não contratasse, eles faziam paralisação” disse-o delegado Fernando Bezerra, titular do 7º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

O delegado contou ainda que as paralisações nas refinarias geravam um prejuízo de R$ 200 mil para os empresários. O grupo exigia que os indiciados deles fossem contratados e ainda pediam quantias abusivas de até R$ 120 mil para que não houvesse paralisação nos locais de trabalho, além de agredirem quem quisesse entrar na empresa para voltar aos trabalhos enquanto havia a greve.

A Polícia Civil disse que o grupo foi indiciado por extorsão, associação criminosa e ameaça e crimes contra a organização do trabalho. Eles serão encaminhados a Audiência de Custódia.

Publicidade
Publicidade