Segunda-feira, 18 de Outubro de 2021
Tiroteio

Guerra do tráfico: polícia prende suspeitos de matarem adolescente de 15 anos

Policiais da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) afirmam que foram recebidos a tiros por um sexteto, enquanto que a população declara que os agentes chegaram à localidade atirando



bc295de4-9a1c-4c2f-9fdf-39b99f52aeb0_D7F4DD87-9B0E-47C6-BC81-75ACD71A869B.jpg Fotos: Divulgação e Junio Matos
13/10/2021 às 11:38

Após trocar tiros com a polícia, quatro homens foram detidos, um morreu e outro foi baleado na rua 41 da 4ª etapa do bairro Jorge Teixeira, Zona Leste da capital, na manhã desta quarta-feira (13). Segundo a polícia, eles são suspeitos de matarem José Henrique Chaves da Silva, 15, no mesmo bairro, em decorrência da guerra entre facções.

Enquanto que os policiais militares afirmam que foram recebidos a tiros pelo sexteto, a população diz que os agentes chegaram atirando contra os suspeitos.

Segundo o capitão identificado apenas como Soeiro, comandante da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o adolescente foi morto por volta das 6h20 desta manhã - na rua Bom Jesus do Jorge Teixeira - no dia em que completou 15 anos. Após receberem denúncias, os policiais foram à rua 41 à procura dos suspeitos.

“Fizemos o cerco, fomos recebidos a tiros” disse Soeiro.

Durante o confronto, dois indivíduos foram baleados e levados ao Hospital e Pronto Socorro (HPS) Platão Araújo, na Zona Leste da cidade, onde um deles morreu.

Os quatro detidos foram levados ao 14° Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde serão identificados e será verificado se eles tem passagem pela polícia. O baleado, após passar por procedimentos médicos, também será levado à mesma unidade policial com igual fim.

Conforme Soeiro, o delegado do DIP investigará se o sexteto, de fato, estava envolvido na morte do adolescente.

Com os indivíduos, os policiais apreenderam uma pistola de calibre 380, um revólver de calibre 38 e uma escopeta de calibre 12.

“Comunicamos que não atirem contra a polícia ou atentem contra a vida dos policiais”, afirmou Soeiro, a repórteres de diversos veículos de comunicação, no pátio do HPS Platão Araújo.

 

O que diz a população

 

A equipe de reportagem foi à rua 41 do Jorge Teixeira e conversou com três moradores. Segundo apurado, os policiais chegaram atirando no local. Eles entraram em um beco e adentraram pelo menos em uma casa. A equipe de reportagem entrou na moradia e registrou fotos de marcas de sangue no chão da residência.

A casa possui três cômodos: um quarto, uma sala e um banheiro. Em uma pia localizada na sala havia muitos cigarros apagados jogados abaixo de um boné preto.

No quarto havia uma rede, uma mochila e várias peças de roupas jogadas no chão. A casa apresentou aspecto de que foi revirada, devido ao fato de que havia vários objetos jogados pelos cômodos da residência.

“Só ouvi muitos tiros. A sensação foi logo de medo. Se ficar o bicho pega, se correr o bicho come. Foram muitos tiros”, disse uma moradora cuja identidade foi preservada.

A Polícia Civil do Amazonas (PCAM) dará prosseguimento às investigações em torno do caso.



News 6bf8d194 12ee 4a6c 8ab8 29658d0c6750 e69fe602 b00d 41db b967 4526a2cde395
Repórter de A Crítica
Jornalista graduado no Centro Universitário do Norte (UniNorte), que busca trazer um pouco de storytelling a todos os aspectos da vida, principalmente aos textos que levam sua assinatura.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.