Publicidade
Manaus Hoje
BRIGA FÚTIL

Homem critica colegas armados em bar e é morto a facadas em Itacoatiara

Vítima estava em um bar e disse que não gostava de saber que os colegas estavam armados pois todos no local seriam presos se a polícia chegasse 21/11/2018 às 18:23 - Atualizado em 22/11/2018 às 10:06
Show homem 9069f56f 7de3 4e20 9f7c cbe53f5cab8e
Testemunhas relataram para a Polícia Civil do município que os suspeitos foram identificados apenas como “Neguinho” e “Na Praia”. Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Whathisson Maia da Silva, de 20 anos, foi assassinado com cinco facadas no pescoço, na noite de terça-feira (20), na rua Aquilino Barros, no bairro Iracy, em Itacoatiara, no interior do Amazonas. O crime fútil aconteceu após bebedeira com “amigos”, por volta das 22h30.
 
De acordo com a mãe Lidia Maia, o filho bebia com alguns homens no local e após discordar sobre um deles estar armado acabou sendo morto. “Meu filho falou que o cara estava armado e que se a polícia chegasse lá todos iriam presos, então dois que estavam no local não gostaram e deram cinco facadas nele”, explicou.
 
Segundo ela, testemunhas relataram para a Polícia Civil do município que os suspeitos foram identificados apenas como “Neguinho” e “Na Praia”, que estão foragidos. A informação dos suspeitos foi confirmada também pelo delegado que investiga o caso, Lázaro Mendes. “Até o momento nenhum deles foi localizado”, contou.

A mãe da vítima informou para a reportagem que o filho trabalhava em um barco de pesca e que estava em Itacoatiara desde domingo (18). “Ele veio passar o feriado aqui no município, ia ficar perto da casa da avó dele e ontem (terça), ele resolveu tomar uma cachaça ou cerveja, não sei, e tudo isso aconteceu”, disse a mãe.

Ainda segundo ela, algumas testemunhas do caso já foram ouvidas na tarde de quarta-feira e que as informações devem ajudar nas investigações. O delegado Lázaro Mendes afirmou que os dois homens suspeitos no homicídio já foram identificados e que já estão sendo procurados pela equipe da polícia.

“Já foram identificados e estão sendo procurados. Até o momento (ontem), nenhum deles havia sido localizado”, explicou. 

Publicidade
Publicidade