Publicidade
Manaus Hoje
INCÊNDIO

Homem agride esposa e enteado e depois coloca fogo na própria casa, em Manaus

Max dos Santos de Sá, 36, bebia num bar quando retornou para casa. Sob efeito de álcool, ele tentou fazer xixi na porta de vizinhos e foi repreendido 01/04/2018 às 16:47
Show 988
Foto: Winnetou Almeida
Danilo Alves Manaus (AM)

Um homem identificado como Max dos Santos de Sá, 36, foi preso em Manaus suspeito de atear fogo na própria casa após discutir com a esposa e o enteado, um adolescente de 16 anos, e ainda agredi-los, na tarde de sábado (1º) na rua Américo Alvarez, bairro Japiim, Zona Centro-Sul da capital. As informações são da equipe de investigação do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Segundo os investigadores, por volta das 15h30 Max chegou na casa onde morava com a companheira e o filho dela. Eles informaram que minutos antes o suspeito estava bebendo com amigos em um bar próximo dali, quando decidiu retornar para casa e sob efeito de álcool tentou fazer xixi em uma área externa próxima a porta de vizinhos. Foi então que, conforme a Polícia Civil, o adolescente de 16 anos repreendeu o padrasto, que acabou sendo agredido após a discussão.

“A família mora em uma casa no segundo andar, que é divida em quatro quitinetes. Max tentou fazer xixi no quintal, próximo a porta de um dos vizinhos. O jovem gritou com o padrasto dizendo que a prática era errada e o agressor deu um soco no tórax do enteado”, disse.

Uma vizinha de 60 anos, que não quis se identificar, disse que ouviu gritos e a movimentação na parte de cima da casa. O casal chegou a travar luta corporal, enquanto o adolescente tinha ido chamar os policiais. Cerca de dez minutos depois, o suspeito saiu da casa com uma sacola de roupas e outros pertences. Enquanto isso, segundo a testemunha, a casa já estava pegando fogo.

“Ninguém sabe dizer como o fogo começou, mas parece que ele estava com raiva da família. Ele tentou ir embora com as coisas dele, mas a Polícia Militar (PM), já havia chegado”, explicou.

Outra testemunha, uma mulher de 33 anos, disse que por conta do fogo, outros vizinhos acionaram o Corpo de Bombeiros. Ela contou que uma idosa que também morava nos apartamentos chegou a passar mal por conta da fumaça. “Ela quase foi para o hospital, tinha ficado nervosa com a situação, além da fumaça que inalou”, relatou a vizinha.

Max foi levado por policiais da 3ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) para o 1º DIP e confessou o crime. Ele deve responder por agressão física e tentativa de homicídio. O suspeito deve ir à audiência de custódia nesta segunda-feira (2).

Publicidade
Publicidade