Sábado, 24 de Outubro de 2020
TENTATIVA DE HOMICÍDIO

Homem é baleado ao sair para praticar pesca esportiva no Amazonas

Saulo Moyses da Costa, 36, foi ferido com um tiro no ombro ao sair para pescar com amigos no rio Abacaxi, em Nova Olinda do Norte. O disparo teria sido efetuado por milicianos de supostos ‘líderes’ da comunidade



aee37ba1-b9a8-4e9f-a574-fc232dcae540_E4F6A16B-9504-4E99-9C71-D95C745585A9.jpg Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal
28/07/2020 às 10:14

O pescador esportivo Saulo Moyses Rezende da Costa, 36, foi ferido com um tiro no ombro ao sair com os amigos para pescar no rio Abacaxi, situado no município de Nova Olinda do Norte, distante 135 quilômetros da capital. “Pesco há dez anos e nada parecido havia acontecido comigo”, disse ao A Crítica, na manhã desta terça-feira (28).

Os suspeitos ameaçaram queimar a embarcação de Rezende e tentaram roubá-lo, segundo o homem informou à polícia. “A primeira coisa que pensei [quando levei o tiro], foi se não havia sido atingido em outro lugar. Aí deu aquele nervosismo e a urgência de irmos embora”, contou. O pescador ainda não contou aos familiares o que aconteceu.



Rezende afirmou que se sente indignado. “A gente sai para se divertir, brincar, e passa por uma situação dessas. As pessoas estão se apropriando de áreas, para restringir o acesso de outros”, disse.

O pescador já havia escutado relatos de casos semelhantes, mas afirmou que nunca passou por algo semelhante. “Ali não tinha área de preservação ambiental, era livre”.

O ataque

O fato aconteceu na última sexta-feira (24). Rezende havia se deslocado ao local por meio de duas lanchas, junto de seis amigos. Na entrada do rio, o grupo foi impedido de entrar por homens que se denominaram “líderes” da comunidade, dois deles conhecidos como “Bacural” e “Maria”.

Milicianos, sob ordem dos dois, cercaram as duas lanchas e ameaçaram incendiar as embarcações e atirar nos pescadores, caso tentassem seguir viagem.

Os pescadores optaram por recuar e estacionaram cerca de uma hora de distância da comunidade. Posteriormente, o grupo enviou membros em dois botes ao local, para pedir permissão, pacificamente, para pescarem, afirmando que eram pescadores esportivos licenciados. Além disso, tinham como objetivo informar que a pesca não seria para consumo, mas de lazer esportivo.

Segundo Rezende informou à polícia, “Bacural” e “Maria” deram um “segundo alerta”, agressivamente, enxotando os pescadores do local. A dupla ameaçou, uma segunda vez, atear fogo na embarcação dos pescadores e atirar nos mesmos.

Quando o grupo de Rezende decidiu sair da área, os suspeitos, segundo a vítima, decidiram roubá-los. Os pescadores empreenderam fuga. No momento em que os suspeitos atiraram contra as vítimas, Rezende foi atingido com um disparo no ombro.

O homem foi socorrido no mesmo dia. Os pescadores retornaram à Manaus após o ocorrido, chegando no domingo (26). Um Boletim de Ocorrência (BO) foi registado no 19° Distrito Integrado de Polícia (DIP). A Polícia Civil (PC) investigará o caso.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.