Publicidade
Manaus Hoje
RIXA

Homem é morto com 11 facadas após ser perseguido por grupo da mesma família

Segundo moradores, a vítima, de 36 anos, já tinha rixa antiga com um dos suspeitos do crime. “Um havia furado o outro no passado”, disse um vizinho 31/03/2018 às 13:35 - Atualizado em 31/03/2018 às 13:39
Show 95
Foto: Divulgação
Danilo Alves Manaus (AM)

Um homem identificado como Ednei Lopes de Moraes, de 36 anos, foi morto na noite da Sexta-Feira Santa (30) com 11 facadas após ser perseguido por um grupo de homens da mesma família na rua 16 de Agosto, próximo ao campo da comunidade Riacho Doce 2, no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus.

Segundo um morador de 35 anos, que não quis se identificar, por volta das 21h Ednei, mais conhecido como “Neizinho”, estava no campo da comunidade com um grupo de colegas, organizando o local para um campeonato que aconteceria neste final de semana. A testemunha informou que um vizinho de Ednei, identificado como Geibe, o “Cavanhaque”, junto com os dois filhos, um deles adolescente, cercou a vítima e o atacou.

“O Ednei estava do lado de fora, próximo a uma barraca de madeira, quando o vizinho se aproximou. Os dois já tinham uma rixa antiga. Um havia furado o outro no passado, mas ninguém sabe o porquê. O fato é que Geibe e os filhos correram atrás do Nei, que havia tentado fugir quando o grupo se aproximou, mas foi ferido com 11 facadas pelo corpo”, disse.


Casa dos suspeitos após ser invadida por vizinhos (Foto: Divulgação)

Em seguida, conforme outro morador, um comerciante de 44 anos, depois de cometer o crime, o grupo voltou para casa onde morava, na mesma rua onde Ednei foi esfaqueado. Vizinhos e outros moradores das redondezas tentaram invadir o local e os suspeitos do crime, então, chamaram uma viatura da Polícia Militar (PM) para escoltá-los. “Eles pediram socorro e saíram com os policiais. O pior de tudo é que os safados não foram presos e ainda pediram ajuda da PM”, contou.

A reportagem do Portal A Crítica apurou com o 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), delegacia responsável pelo caso, que nenhum suspeito da morte de Ednei foi preso até o momento.

Publicidade
Publicidade