Quinta-feira, 23 de Maio de 2019
CRIME

Homem é preso após estuprar e maltratar enteados durante um ano em Manaus

Homem cumpria medida por pena de porte ilegal de arma de fogo e foi indiciado por estupro e maus-tratos. Segundo a polícia, crianças tinha entre 3 e 9 anos e eram ameaçadas constantemente



085edb34573acf56d3a2f2e17a2c52e6_delegada_juliana_tuma_20.jpg
Delegada deu detalhes da prisão do suspeito (Foto: Divulgação)
28/12/2016 às 16:02

Um homem de 28 anos foi preso nesta terça-feira (27) pela Polícia Civil suspeito de estuprar e cometer maus-tratos contra quatro enteados, sendo três meninas. Segundo as vítimas, os crimes aconteciam há um ano. Ele foi indiciado pelos crimes e encaminhado a um presídio da capital.

Segundo a polícia, o homem foi interceptado pela equipe de investigação da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) por volta das 11h30 de ontem na Feira da Panair. Ele prestava serviços a um restaurante comunitário como medida de pena por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. A prisão do infrator ocorreu em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido no dia 28 de novembro deste ano, pela juíza Patrícia Chacon de Oliveira Loureiro, titular da Vara Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes.

De acordo com a delegada Juliana Tuma, titular da Depca, as investigações em torno do caso iniciaram em dezembro de 2015, após os avós paternos das crianças denunciarem as ações cometidas pelo padrasto das vítimas.

“A partir de então iniciamos as diligências. Durante oitivas realizadas em fevereiro deste ano, a mãe deles, uma mulher de 32 anos, disse que estava separada do companheiro e que tinha conhecimento dos maus-tratos, porém desconhecia os abusos sexuais. Na época, argumentou que manteve um relacionamento com o autor dos crimes durante um ano e quatro meses”, explicou Tuma.

A titular da Depca ressaltou, ainda, que as quatro crianças foram ouvidas e todas relataram ter sido vítimas de atos libidinosos, coitos e que eram constantemente ameaçadas de agressões caso não cedessem às vontades do infrator. “Todas apresentaram relatos bem consistentes. Os laudos de conjunção carnal e anal confirmaram os estupros”, relatou a delegada.

A titular da especializada destacou que no decorrer do processo uma das vítimas, uma menina de seis anos, veio a óbito no Hospital e Pronto-Socorro da Criança da zona Leste no dia 17 de janeiro deste ano, em função de hemorragia interna, por conta de uma queda no momento em que brincava em casa, no Conjunto Amazonino Mendes, bairro Novo Aleixo, zona Norte da cidade.

Juliana Tuma afirmou que o padrasto das crianças foi indiciado em março deste ano por estupro de vulnerável e maus-tratos, mas na época negou todas as acusações. O procedimento foi remetido ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM).

 As crianças estão sob a guarda dos avós paternos e foi arbitrada medida judicial estipulando ao infrator uma distância de 300 metros dos enteados. “Mesmo com a medida judicial, a avó relatou que o homem ia até a residência dela e ameaçava as crianças. Ele tentava manter contato com as vítimas para amedrontá-las”, esclareceu a titular da Depca.

O homem foi indiciado por estupro de vulnerável e maus-tratos. Após os procedimentos cabíveis realizados na especializada, o infrator será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.