Domingo, 17 de Novembro de 2019
NO INTERIOR

Homem é preso após violar sepultura e retirar cabeça para trabalho de 'magia negra'

Beira-Mar confessou que abriu as sepulturas para roubar a cabeça para entregá-la a uma mulher identificada como Zakia Andreza de Amorim



CEMIT_RIO03333.jpg Duas sepulturas foram violadas no cemitério de Novo Airão. Foto: Divulgação
17/06/2017 às 12:09

Duas pessoas foram presas no município de Novo Airão (a 115 quilômetros de Manaus) por violarem sepulturas e usarem os restos mortais em trabalhos de magia negra. As prisões ocorreram na madrugada deste sábado (17).

O crime estava sendo investigado desde o início da semana, quando a polícia descobriu que duas sepulturas foram violadas no cemitério da cidade e a cabeça de um cadáver foi arrancada. Durante as investigações, a polícia conseguiu identificar o Valdivino Lima de Menezes, 36, mais conhecido como “Beira-Mar”, como a pessoa que violou as sepulturas. Ele é usuário de drogas e foi localizado durante a madrugada deste sábado.



Em depoimento, Beira-Mar confessou que abriu as sepulturas para roubar uma cabeça humana para entregá-la a uma mulher identificada como Zakia Andreza de Amorim, 42, conhecida no município por fazer trabalhos de “magia negra”, segundo a polícia.

O homem contou que a mulher ofereceu R$ 100 pelo serviço. Zakia Amorim também foi localizada e levada à delegacia, mas negou ser a mandante do crime.

Os dois foram ouvidos na delegacia de Novo Airão, mas foram liberados por estarem foram do período de flagrante. No entanto, a Polícia Civil informou que um inquérito foi instaurado para apurar o caso e a prisão preventiva dos dois será solicitada à Justiça. Eles vão ser enquadrados no crime de vilipêndio a cadáver. O caso chocou os moradores do município.                        


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.