Publicidade
Manaus Hoje
POLÍCIA

Homem é preso com 50 kg de skunk vindos do Pará em carro no Porto do São Raimundo

O infrator havia escondido a droga em veículo colocado dentro de uma balsa e foi preso ao tentar pegar o material para abastecer bocas de fumo em Manaus. Seai investiga rota do tráfico que começa no Paraguai e chega ao AM 11/08/2018 às 09:37 - Atualizado em 11/08/2018 às 11:46
Show porto sao raimundo 1533994336
Foto: Divulgação
acritica.com* Manaus (AM)

Eduardo de Araújo Praxedes, 36, foi preso nessa sexta-feira (10) com 50 quilos de maconha do tipo “skunk”, acondicionados dentro de um veículo, no Porto do São Raimundo, Zona Oeste de Manaus.

“O infrator foi preso ao tentar retirar o carro onde estava a droga, em uma balsa aportada naquele porto. Eduardo argumentou que esse carregamento foi obtido em Ananindeua (PA). Ele disse que pagou R$ 15 mil pela droga. Em seguida escondeu os tabletes dentro dos compartimentos de um carro modelo Gol e o colocou dentro de uma balsa. Hoje estava tentando retirar o automóvel para abastecer bocas de fumo em Manaus com a substância ilícita”, contou o titular da Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai), Herbert Lopes.

De acordo com Lopes, as investigações em torno do caso foram iniciadas há 30 dias, após as equipes policiais receberem informações sobre a retomada, por traficantes que atuam em Manaus, de rota do tráfico que tem início no Paraguai e chega ao Amazonas por meio de balsas, vindas de Belém (PA).

Conforme o secretário da Seai, Eduardo já possui duas passagens pela polícia por tráfico de drogas. Em uma das situações, inclusive, teria informado nome falso. “Essa é a terceira vez que ele é preso pela prática do mesmo delito. Ao término dos procedimentos cabíveis, ele será levado para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis”, disse.

Além de servidores da Seai, a prisão de Eduardo contou com a participação de policiais civis lotados no Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc).

Alerta

 Herbert Lopes enfatizou que as declarações do infrator sobre a reutilização da rota pelo Pará chamaram a atenção das equipes da Seai. “Não consideramos essa rota novidade, mas há certo tempo não ouvíamos falar dela. Os infratores não estavam mais utilizando esse trajeto, porém, com essa situação de hoje, vamos intensificar as investigações nessas entradas e nas balsas”, afirmou.

*Com informações da assessoria de imprensa.

Publicidade
Publicidade