Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
SUSPEITA DE EXTORSÃO

Homem é preso por suspeita de extorsão ao se passar por garoto de programa

Segundo denúncias, Diego Felipe Moreira Ferreira conhecia pessoas por meio de um aplicativo de relacionamentos, mas, depois de manter relações sexuais, dizia que era garoto de programa e cobrava



diego_974A2BB4-361D-44B6-B0DE-09014C3F02C8.JPG Foto: Divulgação / PC
23/08/2019 às 11:14

Diego Felipe Moreira Ferreira foi preso na tarde dessa quinta-feira (22), no bairro Novo Israel, na Zona Norte de Manaus. Ele foi detido com um grupo por suspeita de envolvimento no tráfico de drogas, mas, na delegacia, disse que não tinha ligação com o grupo e que trabalhava como garoto de programa. Quando a equipe foi pesquisar o nome dele no sistema foi constatado que havia várias denúncias contra ele relacionadas à extorsão, lesão corporal e ameaça.

Após informar que aceitava até pagamentos no cartão de crédito, os policiais encontraram uma semelhança com denúncias de extorsão envolvendo um garoto de programa. Casos foram registrados no 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e a vítima reconheceu Diego.

Segundo o delegado Jander Mafra, titular do 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), uma possível vítima, que não quer ser identificada, procurou o DIP e informou que entrou em um aplicativo de relacionamentos com o intuito de conhecer uma pessoa para ter um romance. O homem então afirmou que conheceu Diego no aplicativo, marcou um encontro e no fim do passeio, os dois teriam ido para a sua casa e mantido relações sexuais.

Ainda de acordo com o que foi relatado ao delegado, depois da relação, Diego foi ao banheiro, alterou seu perfil para garoto de programa e cobrou R$ 250 da vítima. “Saiu do banheiro e perguntou da vítima se ele ia pagar no dinheiro ou no cartão. A vítima disse que não sabia que ele era garoto de programa, que não havia nada disso no perfil de Diego e que ele queria apenas uma aventura amorosa. Diego então mostrou seu perfil, já alterado, que ele cobrava R$ 250 pelo programa”, explicou.

Ainda conforme Mafra, Diego então tentou passar os cartões que a vítima tinha em sua maquineta, mas nenhum passou e o pagamento não foi efetivado. Diego então ameaçou a vítima, o agrediu e disse que ia levar um aparelho de som como pagamento. Ele então pegou o aparelho de som e saiu da casa da vítima. Fora da residência já havia uma moto o esperando.

Além desta possível vítima, dois venezuelanos também registraram ocorrências contra Diego. Ele chegou a ser levado para o 18° Distrito Integrado de Polícia (DIP), mas como o crime não estava em flagrante, ele foi liberado. Diego vai responder em liberdade por extorsão, lesão corporal e ameaça.

News mark 33e2e16a 10de 400f 92c3 ec9d554e6edf
Repórter de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.