Publicidade
Manaus Hoje
SAQUEAR BARCOS

Suspeito de integrar a facção criminosa ‘Piratas do Rio' é preso em Coari

Segundo a polícia, no momento em que foi preso, ‘Marquinho’ chorou e disse temer por sua vida na Unidade Prisional de Coari por conta da rivalidade existente entre as facções da cidade 28/05/2017 às 18:50 - Atualizado em 28/05/2017 às 19:21
Show dskflsdkfsdf s
Marcos foi preso na madrugada deste domingo (Foto: Divulgação/PM)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

O foragido da justiça Marcos de Souza Barros, 34, conhecido como “Marquinho”, foi preso na madrugada deste domingo (28), no município de Coari (a 369 quilômetros de Manaus), suspeito de integrar a facção criminosa ‘Piratas do Rio' ou 'Barriga d'água', especializada em saquear barcos.  

Segundo o major da Polícia Militar de Coari, Pedro Moreira, por volta de 4h, durante patrulhamento de rotina no bairro Duque de Caxias, policiais avistaram um cidadão em circustância suspeita em uma moto Honda Biz. Quando o condutor percebeu que seria abordado empreendeu fuga pelas ruas da cidade.

“A prisão ocorreu durante um patrulhamento de rotina no bairro Duque de Caxias. Foi surpresa encontrar o Marcos dando bobeira pela cidade. Ele empreendeu fuga pela cidade primeiro de moto e depois tentou a pé, mas foi alcançado”, explicou o major.

Os policiais realizaram busca pessoal, mas nada foi identificado. “Marquinho” é irmão de Ilcemar Coelho, o “Cimarzinho”, foragido da justiça e suspeito de ser o perigoso “pirata do rio”.

“O Cirmazinho continua foragido, pois é também suspeito da morte de um suposto traficante chamado Rogério, que foi torturado. Ele morreu negando que tivesse drogas, pois dizia que havia deixado a vida do crime. Mas os infratores não acreditaram", disse o major.

Segundo os policiais que efetuaram sua prisão, "Marquinho” chorou e disse temer por sua vida na Unidade Prisional de Coari por conta da rivalidade existente entre a quadrilha chefiada por seu irmão "Cimarzinho" e outra comandada por "Nego do Catara" e "Mata-Porco".

Marcos possui mandado de prisão preventiva em aberto devido ter sido delatado pelo próprio comparsa de estar na posse de armas de grosso calibre, dentre elas, um fuzil 7,62 apreendidos pela Polícia Militar em Operação Policial no lago Coari Grande em abril desse ano.

"O alvo principal dessa faccção são narcotraficantes peruanos ou colombianos que descem com carregamentos de drogas em embarcações pequenas do tipo voadeiras, lanchas ou rabetas. Eles roubam as cargas de drogas e negociam com traficantes de Manaus ou colocam a venda no varejo na cidade de Coari", completou o Major Pedro.

Publicidade
Publicidade