Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020
HOMICÍDIO

Homem morre esfaqueado em briga de bar no bairro Tancredo Neves, em Manaus

Edinei Rodrigues de Souza, 30, estava bebendo cerveja com o agressor e morreu no local. O criminoso fugiu do bar a pé e segue foragido



EDINEY.JPG Foto: Gilson Mello
09/03/2018 às 16:55

O lanterneiro Edinei Rodrigues de Souza, 30, o "Cabeludo", morreu esfaqueado, por volta das 18h, de quinta-feira (8), na rua Esmeralda, conjunto Nova Floresta, bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus.

Segundo a polícia, testemunhas disseram que o crime foi motivado por uma briga entre a vítima e um homem conhecido no local como “Nô” ou “Cabeça de Porco”. Eles passaram o dia bebendo em um bar da região e teriam se desentendido.



Ainda de acordo com a polícia, o lanterneiro ainda chegou a ser socorrido por um homem, identificado como Dênis, que também estava bebendo no mesmo bar. Eles acionaram o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), mas o homem já estava morto.

Uma doméstica que se identificou como Jaqueline Monteiro, de 41 anos, disse que estava bebendo cerveja com Edinei, Denis e “Cabeça de Porco”, e, por volta das 18h, vítima e assassino começaram a discutir por algo banal. Segundo ela, após Edinei xingar “Cabeça de Porco”, o homem ofendido se retirou do local e voltou armado com faca.  

“Quando o ‘Cabeça de Porco’ voltou, insultou de volta Ednei, que levantou do banco que estava, pegou uma barra de ferro e acertou por duas vezes a cabeça do "Cabeça de Porco". Devido ao estado de embriaguez Ednei caiu no chão e foi esfaqueado no peito”, afirmou.

O agressor fugiu do local a pé. Denis tentou reanimar a vítima, amarrou o ferimento mas, Edinei não resistiu e morreu.

A 14ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foi ao local fez o isolamento da área e acionou o Instituto Médico Legal (IML), que removeu o corpo.

O caso foi encaminhado para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e o autor do crime continua foragido.


Mais de Acritica.com

20 Jan
trans_8C3DB8BB-BCF9-43E8-B068-3BED79D3DBF5.JPG

Mutirão retifica nomes e assegura identidade de travestis e transsexuais

20/01/2020 às 20:27

Como o procedimento feito diretamente no cartório não é tão simples (a lista de documentos exigidos é extensa) e nem sempre é barato (custa em média entre R$350 a R$ 400), a ação visa não somente facilitar a vida das pessoas transexuais que desejam alterar o nome e gênero de registro em sua documentação de nascimento, como também vai acompanhar e custear a certidão de tabelionato de protestos


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.