Publicidade
Manaus Hoje
CRIME

Trio é preso suspeito de envolvimento em latrocínio de mateiro no interior do AM

Outro suspeito de envolvimento no crime foi morto durante confronto com a polícia em uma fazenda próxima ao município de São Sebastião do Uatumã. 29/09/2018 às 10:22 - Atualizado em 29/09/2018 às 11:48
Show homens presos c5633cae ffe3 4fc2 8853 9400ba8a15b6
Os homens foram transferidos para a capital nessa sexta-feira (Foto: Winnetou Almeida)
Cecília Siqueira Manaus (AM)

Após uma semana de buscas, três homens foram presos na manhã dessa sexta-feira (28) suspeitos de terem cometido o latrocínio do mateiro Simeão Marques da Costa, 31, no dia 22 deste mês, no município de Urucará (a 261 quilômetros de Manaus). O trio foi transferido no mesmo dia para a capital para prevenir revolta popular, já que o crime foi de grande comoção na cidade. Eles foram apresentados na manhã deste sábado, em Manaus. 

Um quarto suspeito de envolvimento na ação criminosa, identificado como Fagner da Silva Rodrigues, 23, foi morto durante confronto com a polícia em uma fazenda localizada nas proximidades de onde foram capturados. 

Aurivan Barreto da Silva, 20; Genesis da Silva Correa, 38, e Elizeu Gomes dos Santos, estavam foragidos desde o homicídio do mateiro e foram encontrados na ilha do Lago Grande, no município de São Sebastião do Uatumã (a 247 quilômetros da capital). Segundo o tenente-coronel Castro Alves, do 2º Batalhão da Polícia Militar (BPM), as buscas pelos suspeitos foram realizadas na mata com auxílio de cães. 

"O mateiro desapareceu na sexta, dia 21. No dia seguinte, essa quadrilha cometeu um assalto num bar e pelas imagens gravadas pelo circuito interno do estabelecimento, foi possível identificar a espingarda que a vítima utilizava. O corpo do Simeão foi encontrado no domingo e nós iniciamos as buscas pelos suspeitos", explica Castro Alves. 

De acordo com o PM, os indivíduos são considerados de alta periculosidade e inclusive, Gênesis já foi preso outras duas vezes, mas conseguiu fugir da delegacia.  "Ele comandava assaltos e era o líder da quadrilha. A irmã dele, Ivone da Silva Correa, também foi vista nas filmagens do assalto ao bar, então foi presa e ficará em Itacoatiara", informa o tenente-coronel. 

O delegado Henrique Brasil, responsável pelo Departamento de Polícia do Interior (DPI), afirma que o trio deve aguardar pelo julgamento na capital. "Estamos cumprindo o mandado de prisão preventiva e como eles já fugiram outras vezes,  e até mesmo para resguardar o patrimônio público, visto que corria o risco de populares invadirem a delegacia, eles vão ficar no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), na BR-174", adianta.

Publicidade
Publicidade