Publicidade
Manaus Hoje
FLAGRANTE

Irmãos envolvidos em morte de taxista são presos no município de Iranduba

O titular do 31ª DIP declarou que após serem interceptados, os irmãos revelaram como colocaram em prática o crime, planejado há três semanas 28/03/2017 às 21:49 - Atualizado em 28/03/2017 às 22:06
Show pc 1
(Foto: Divulgação PC)
acritica.com Manaus (AM)

Andrezo Jackson Souza da Silva, 20, o “Jackson”, e André Souza da Silva, 18, foram presos em flagrante nesta terça-feira (28), por estarem envolvidos no latrocínio que teve como vítima o taxista e ex-vereador João Lima da Silva, ocorrido ontem (27), em Iranduba, município distante 27 quilômetros em linha reta da capital.

De acordo com o delegado titular da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), Antonio Chicre Neto, a namorada de André também foi apreendida ao longo da ação policial, deflagrada na manhã de hoje, em Iranduba.

O  titular da 31ª DIP explicou que os irmãos Andrezo e André foram interceptados no momento em que estavam saindo de um flutuante situado no porto do Distrito de Cacau Pirêra, localizado no município de Iranduba.

“Familiares da vítima formalizaram na noite de ontem o desaparecimento do taxista. Logo em seguida recebemos denúncias anônimas informando que a dupla estaria em um flutuante contando detalhes da ação criminosa. Então demos início às diligências para verificarmos a situação. Conseguimos interceptar os infratores no momento em que eles pretendiam fugir para Manaus”, disse Chicre Neto.

O titular declarou que após serem interceptados, os irmãos revelaram como colocaram em prática o crime, planejado há três semanas pelos infratores.

Segundo o delegado, os irmãos argumentaram que fizeram parada para João na tarde de ontem, por volta das 16h, nas proximidades do quilômetro cinco da Rodovia Manoel Urbano, também conhecida como AM-070. Na ocasião, Andrezo, André e Aladin informaram que pretendiam ir para Iranduba. No decorrer do trajeto eles anunciaram o roubo. A vítima não teria reagido. Mesmo assim desferiram golpes de faca no idoso, que não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.

“Em seguida eles largaram o corpo do taxista em um matagal e empreenderam fuga levando R$ 1,7 mil em espécie, o celular, documentos pessoais e o veículo modelo Spin, da montadora Chevrolet, de cor amarela e placas NOZ- 0441, pertencentes à vítima. Após cometerem o crime foram ao encontro da adolescente no flutuante e no local comentaram o que haviam feito. A garota, ao tomar conhecimento do crime, pegou as facas utilizadas pelos infratores e jogou no rio, na tentativa de dificultar a identificação dos autores do latrocínio”, enfatizou o delegado.

Após serem delatados, os infratores indicaram onde o corpo e o carro da vítima estavam.  “Nossa equipe de investigação encontrou o carro abandonado em um ramal do quilômetro oito da AM-070, perto do Cemitério Parque Recanto da Paz, por volta das 13h de hoje. Meia hora depois foi encontrado o corpo do taxista, em um matagal no quilômetro 13, cerca de oito quilômetros de distância do local onde o latrocínio aconteceu”, disse o titular da 31ª DIP. 

Com os irmãos os policiais civis encontraram o celular da vítima, documentos pessoais do taxista, como a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), cartões de crédito e R$ 152 em espécie. Conforme Antonio Chicre Neto, as investigações em torno do caso irão continuar, até que os policiais prendam o quarto elemento envolvido no latrocínio.

Na delegacia foi constatado que os irmãos já tinham passagem pela polícia por roubo. Andrezo e André foram autuados em flagrante por latrocínio, ocultação de cadáver e formação de quadrilha. Após os procedimentos legais no 10º DIP eles serão conduzidos ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irão permanecer à disposição da Justiça.

A adolescente assinou Boletim de Ocorrência Circunstanciado (BOC) e irá responder por ato infracional análogo a latrocínio, ocultação de cadáver e formação de quadrilha. Ao término dos trâmites legais ela será liberada

Ainda conforme o delegado, um quarto elemento, identificado como Aladin Guedes da Silva, 19, está sendo procurado pela polícia por ter participado do latrocínio do ex-vereador da Câmara Municipal de Iranduba, que tinha 67 anos.

 

Publicidade
Publicidade