Publicidade
Manaus Hoje
CRIME

Jogador do Rio Negro Clube é morto com tiro na cabeça após discussão no trânsito

Alexandre Bezerra Pacheco estava em carro na companhia de um amigo quando foi surpreendido por um casal em uma motocicleta, que xingou a dupla e efetuou os disparos 30/07/2017 às 12:11 - Atualizado em 30/07/2017 às 12:15
Show 89b90582 fdea 4cae ad72 35953f25dc85
(Foto: Jander Robson)
Luana Gomes Manaus (AM)

"Perdemos uma parte da família Atlético Rio Negro". Foi assim que a sócia-proprietária do Clube, Maria do Rosário Almeida, se despediu do jogador do time de juniores, Alexandre Bezerra Pacheco, 18, assassinado com um tiro na cabeça, por volta de 23h de sábado (29).

Ele estava no carro do amigo de infância, Renilson Viana de Souza, também de 18, e mais três amigos. Segundo Renilson, o grupo estava fazendo o retorno em frente a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na avenida Grande Circular, no Tancredo Neves, zona leste, quando foi surpreendido por um casal em uma motocicleta.

"Nem tínhamos visto a moto. Não sei se o fechei. Só sei que ele começou a nos xingar. Aí tentei seguir e ele acelerou. Passou na nossa frente, depois reduziu e atirou", pontuou o amigo. 

Foram três tiros, um dos quais atingiu o jogador. Renilson diz que saiu acelerado, quando o amigo caiu em seu ombro. "Pensei que ele estava vomitando em mim. Aí depois vi o sangue e percebi que ele tinha sido atingido", destacou.

O grupo seguiu rumo ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Danilo Correa, mas o jovem chegou sem vida. Pai de Alexandre, o vigilante Raimundo Pacheco, 53, pede justiça. "Espero que puxem as imagens das câmeras dali e encontrem o responsável que fez isso com meu filho", destacou.

De acordo com Maria do Rosário, ele era um rapaz maravilhoso, tranquilo e família, cuja carreira iniciava agora. "É bastante trágico", disse emocionada.

Publicidade
Publicidade