Sábado, 20 de Julho de 2019
CRIME

Jovem de 19 anos forja próprio sequestro para chamar a ‘atenção da mãe’, diz delegado

Yuriton Rodolfo Pereira de Freitas, conhecido como “Yuri”, 19, pediu a ajuda de amigos para forjar o próprio sequestro e cobrou resgate de R$ 20 mil da mãe



sequestro.JPG Yuri pediu para ser amarrado e fotografado para enganar a mãe. Foto: Divulgação
17/02/2018 às 05:30

Yuriton Rodolfo Pereira de Freitas, conhecido como “Yuri”, 19, foi preso na noite de quinta-feira (15) após policiais civis de Itacoatiara descobrirem que ele havia forjado o próprio sequestro e pedido à própria mãe um resgate de R$ 20 mil. Dois homens identificados como Leonardo Vieira Gonçalves, 25, e Alexandre Gonçalves da Silva, 23, também foram presos por participação.

Yuri fingiu, na tarde de quinta-feira, ter sido sequestrado e abusado por três homens em um veículo não identificado, segundo informou o delegado Paulo Barros que, juntamente com o delegado Lázaro Ramos, descobriram toda a farsa. “Ele nos disse que não queria dinheiro e sim  chamar a atenção da mãe”, disse Barros.

De acordo com o delegado, no fim da noite do mesmo dia, Yuri foi visto caminhando com um amigo em uma estrada de barro, no Km 11, da rodovia AM-010, e, como toda a cidade de Itacoatiara sabia que ele estava desaparecido, logo foi reconhecido. “Esse amigo o reconheceu e chamou a Polícia Militar, que nos entregou na delegacia”.

Barros revelou que em depoimento Yuri informou ter sido violentado, mas, depois que o exame de conjunção carnal deu negativo, resolveu cooperar com as investigações. Segundo o delegado, primeiramente, o homem ainda inventou uma história de que Leonardo e Alexandre estariam lhe extorquindo, mas era outra mentira.

“Ele disse que sempre quando ia à sua casa, passava por uma estrada e esses dois o abordavam e pediam dinheiro dele, então certa vez ele disse que não tinha mais e por isso teve essa ideia, mas depois que prendemos Leonardo e Alexandre, os dois revelaram que a ideia partiu do Yuri”, contou o sargento.

Ainda segundo Barros, Yuri revelou depois de muitos questionamentos que não queria o valor do resgate e que sua intenção era chamar a atenção da família, principalmente da mãe. “O objetivo foi porque ele tem problema de autoestima, e ele disse que tava com problemas em casa. Inclusive amigos e professores dele falaram que ele estava cabisbaixo nos últimos dias”, explicou.

Na tarde de sexta-feira (16), Yuri levou os investigadores até a casa, no bairro Prainha, de onde havia ficado. Segundo o delegado, na casa, ele mesmo pediu para ser amarrado e fotografado. Em seguida, ele mandou mensagens para a mãe pedindo resgate e também uma foto com as mãos amarradas. Segundo Barros, ele e os amigos foram indiciados por falsa comunicação de crime e associação criminosa. O trio foi liberado para responder os crimes em liberdade.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.