Publicidade
Manaus Hoje
POLÍCIA

Jovem é preso após decapitar indígena e retirar coração da vítima em Lábrea

Corpo foi encontrado nesta quinta-feira (1) em igarapé da cidade. Dois suspeitos seguem foragidos por envolvimento no crime, segundo a Polícia Civil 01/02/2018 às 15:53
Show labrea
Foto: Reprodução
acritica.com Manaus (AM)

Arlesson Ramos da Silva, de 19 anos, foi preso na noite dessa quarta-feira (31) por envolvimento no homicídio do indígena Maurício Marques da Silva, na Comunidade de Catiú, no município de Lábrea (a 702 quilômetros de Manaus). Durante as diligências, policiais e moradores encontraram a cabeça e o coração da vítima, que foram retirados pelos suspeitos. O corpo foi encontrado nesta quinta (1). Duas pessoas seguem foragidas.

O caso ocorreu na noite de segunda-feira (29). Segundo a polícia, a vítima, de 19 anos, estava sendo procurada pelos familiares após o pai dele ter ouvido gritos do indígena e disparos de arma de fogo. Eles desconfiavam que Maurício tivesse sofrido um atentado e registraram o caso.

A polícia deu início às diligências, e na tarde dessa quarta-feira (31), moradores e policiais encontraram a cabeça e o coração de Maurício. Quatro indivíduos foram identificados pela polícia.

“Arlesson e comparsas, identificados como Genilson Soares da Silva, Sebastião Gomes da Silva e Elisa de Souza Carneiro Gonzaga estão envolvidos no delito. Ainda na noite de ontem os policiais receberam informações de que Arlesson e Genilson estariam na Comunidade Trapiche Beira-Mar. A dupla foi vítima de emboscada, tramada por um grupo que ainda não foi identificado pela polícia. No momento do conflito houve troca tiros. Arlesson e Genilson acabaram atingidos. Genilson morreu no local e Arlesson, mesmo alvejado, empreendeu fuga e se escondeu em uma palafita no lugar, mas foi preso horas depois”, explicou o delegado titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP), Normando Barbosa.

Segundo o delegado, após a prisão de Arlesson, ele foi levado ao Hospital Regional de Lábrea, onde recebeu atendimento médico. Na delegacia, o infrator relatou, em depoimento, que após matarem Maurício, ele e os comparsas cortaram a cabeça e removeram o coração da vítima. O corpo foi deixado no Igarapé do Catitu.

O infrator afirmou, ainda, que ele, os comparsas e a vítima estavam consumindo drogas quando Maurício disse que iria matar Genilson, alegando que o mesmo teria matado o tio dele, por conta do tráfico de drogas na localidade.

Normando Barbosa ressaltou que na manhã desta quinta-feira (1) o corpo da vítima foi encontrado no local mencionando por Arlesson. O jovem foi autuado em flagrante por homicídio qualificado, por motivo fútil e por impossibilidade de defesa da vítima.

Ao término dos procedimentos cabíveis na delegacia, o infrator será levado à Unidade Prisional de Lábrea, onde irá ficar à disposição da Justiça. Sebastião e Elisa estão sendo procurados pela polícia.  

Publicidade
Publicidade