Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2021
CINCO PRESOS

Líder comunitária foi morta porque denunciava tráfico no Grande Vitória

Segundo a polícia, um dos suspeitos e suposto autor dos disparos é um dos três jovens desaparecidos no bairro Grande Vitória, apontado pela polícia como traficante da área. Mulher foi morta dentro de casa em julho



lider.jpg Grupo foi preso e apresentado pela polícia na manhã desta quinta-feira (10) (Foto: Jander Robson/Freelancer)
10/11/2016 às 11:20

Cinco pessoas envolvidas na morte da líder comunitária Rosenira Soares de Souza, 47, foram apresentadas pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (10). Segundo a polícia, a mulher foi assassinada porque atrapalhava o esquema de tráfico de drogas no bairro Grande Vitória, Zona Leste de Manaus. Um dos envolvidos no crime e suposto autor dos disparos seria um dos jovens desaparecidos no bairro Grande Vitória, Alex Júlio Roque de melo.

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros, Ivo Martins, a líder comunitária impedia o andamento do tráfico de drogas no bairro denunciando os crimes para a polícia. Além disso, o delegado revelou que Alex Júlio é traficante do bairro um dos principais comandantes do tráfico no Grande Vitória.



Entre os presos está o líder do tráfico Ronaldo Maricaua, o “MK”, 33, preso em Boa Vista, que é mandante do crime é quem dava ordens para o bando. Os outros são Wilson Castro, 22, e Frank Castro, 21, que são irmãos de Rita Castro, que também está desaparecida. Todos confessaram participação na morte de Rosenira.

Morta a tiros

A líder comunitária Rosenira Soares Souza, de 47 anos, mais conhecida como “Nira”, foi executada com seis tiros dentro da própria casa, localizada na comunidade Nova Vitória 2, no bairro Gilberto Mestrinho, na Zona Leste de Manaus. O crime aconteceu por volta das 2h30 do dia 27 de julho. No momento da execução, ela estava em casa com o marido dela, uma neta de 13 anos e um neto de 10 anos. Os tiros atingiram a região do tórax da vítima.

Na época, a investigação trabalhava com duas hipóteses: de traficantes da área terem se rebelado contra Rosenira, por ela não aceitar o tráfico de drogas na comunidade; e a outra é que teria sido morta por questões políticas pelo terceiro colocado na votação para líder comunitário.

Desaparecidos

O mecânico Alex Julio Roquer de Melo, 25, é um dos três jovens desapareceram na madrugada do último dia 28 de agosto, após uma abordagem de policiais militares. Além de Alex, a atendente de caixa Rita de Cássia Castro da Silva, 19, e Everton Marinho, 20, também desapareceram. A Corregedoria Interna da Polícia Militar foi acionada e investiga o caso.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.