Publicidade
Manaus Hoje
OUSADA

Mulher com 26 passagens na polícia é presa após aplicar golpes em quatro advogados

Ela se passava por cliente dos advogados, pedia carona e depois anunciava assaltos. Em 2012, ela usava nome de ex-primeira-dama para aplicar golpe da casa própria 09/02/2019 às 12:35
Show whatsapp image 2019 02 09 at 12.07.39 efcf1a86 c493 4bb8 aabf 15e66be357db
Joana Queiroz Manaus

Katiane Andrade Pontes, 38, voltou a ser presa na tarde de sexta-feira por policiais da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), pelo crime de roubo majorado e participação em organização criminosa. Desta vez,  o crime foi cometido contra advogados que atuam na área criminal na capital.  De acordo com o titular da especializada, delegado Guilherme Torres, a mesma possui 26 boletins de ocorrências por crimes diversos.

Segundo o delegado, a infratora foi presa por volta das 12h, em via pública, nas proximidades de um supermercado na zona Norte da cidade. Após consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), a equipe de investigação da especializada identificou que Katiane já possuía passagens na polícia por crimes como roubo, estelionato e ameaça, entre outros.

Desta vez, ela foi denunciada e presa por ter assaltado quatro advogados. Ela entrava em contato com eles e dizia que estava precisando dos trabalhos deles. Marcava um encontro,contava uma história da supostas pessoas que estariam precisando de defesa, depois pedia uma carona do advogado e em certo local ela anunciava o assalto, pegando o dinheiro e objetos de valores.

Katiana já foi presa outras vezes por aplicar o golpe da casa própria.  Em 2012, ela foi presa porque usava o nome da então primeira-dama do Estado, Nejmi Aziz, para enganar a população que buscava conquistar a casa própria. A estelionatária dizia “facilitar” a aquisição de casa pelo Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) e cobrava R$ 600.

Segundo a polícia, ela buscava estar em todos os eventos em que a primeira-dama comparecia e, dizia-se também funcionária do sistema estadual de saúde e amiga do então secretário de Saúde Wilson Alecrim. O flagrante foi efetuado pelo Grupo Fera na avenida Mário Ypiranga Monteiro, após o último golpe de Katiane, quando conseguiu extorquir R$ 300 de Francisco Alves da Silva. O caso foi denunciado por uma das vítimas que desconfiou dos procedimentos adotados por Katiane.

 

Publicidade
Publicidade