Publicidade
Manaus Hoje
Sinistro

Mulher morre em incêndio a residência na Praça 14, Zona Centro-Sul de Manaus

Um homem identificado como Márcio Pinto Pereira, 39 anos, foi detido suspeito de atear o fogo 09/10/2016 às 16:50 - Atualizado em 09/10/2016 às 20:34
Show incendio03
O incêndio aconteceu na tarde deste domingo (9). Foto: Márcio Silva
Isabelle Valois Manaus

Márcio Pinto Pereira, 39, responderá pelo crime de homicídio. Ele foi o responsável em incendiar a casa de alvenaria onde morava com mais um casal de irmãos, localizada na rua Afonso Pena, bairro Praça 14 de Janeiro, Zona Centro-Sul, fato ocorrido na tarde deste domingo (9). Após o sinistro o corpo de bombeiros localizou um corpo dentro da casa. A vítima foi identificada como Márcia Parente Vilas Boas, 31, e era amiga do suspeito. Os dois tinham passado a madrugada bebendo.

Márcio contou à polícia que não tinha intenção de matar a amiga. Ele havia ateado fogo na casa após uma discussão com a irmã. Ele disse não lembrar como que o fogo começou e afirmou ter esquecido de Márcia quando escapou do incêndio.

Conforme o comandante da 24ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), Márcio tinha brigado com a irmã durante a noite do último sábado e, para aliviar as mágoas, convidou a amiga que morava na Cidade Nova, Zona Norte, para beber. “Eles passaram a noite utilizando bebida alcoólica e provavelmente outras drogas. Quando foi por volta das 15h30, Márcio deu início a uma nova discussão, e foi quando ele ateou fogo na casa”, contou o tenente. 

Vizinhança
A aposentada Zílza Cruz, 66, vizinha de Márcio, contou que começou a sentir um cheiro forte de fio queimado quando resolveu verificar se havia algo dentro da casa que pudesse proporcionar o incêndio. "”Quando vi a fumaça tomando conta de casa entrei em desespero, foi quando corri à janela para pedir ajuda  que  identifiquei o incêndio na casa vizinha”, relatou.

Como a casa atingida ficava aos fundos de uma oficina de lanternagem, populares conseguiram arrombar o local para retirar os materiais que pudessem servir como combustível para aumentar o sinistro.

O incêndio foi controlado pela equipe do Corpo de Bombeiros que por fim encontrou o corpo de Márcia carbonizado. Durante a perícia, o pai do suspeito, o aposentado Manoel Blindá, esteve no local do acidente para saber informações do ocorrido, ele relatou que os três filhos moravam juntos há muito e nunca tinham passado por este tipo de situação. 
Márcio foi detido e conduzido para o 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) para serem tomados os procedimentos cabíveis.

Publicidade
Publicidade