Publicidade
Manaus Hoje
AMOR BANDIDO

Mulher que matou amante do namorado traficante é procurada pela Polícia Civil

Taynara matou Kamila com tiros na cabeça. Ela não admitiu a presença de outra mulher na vida de “Márcio Doido”, com quem até já foi presa junto 23/03/2018 às 11:37 - Atualizado em 23/03/2018 às 11:40
Show 1521819373231846
Da esquerda para direita: Taynara, Márcio e Kamila (Foto: Divulgação)
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Está sendo procurada pela Polícia Civil do Amazonas Taynara Lopes Barros, de 27 anos, autora do assassinato de Kamila Karol Anjos Fernandes, 19, morta com tiros na cabeça dentro de casa, em 2 de fevereiro deste ano. A acusada matou a vítima porque ela tinha um relacionamento amoroso com o namorado de Taynara, o traficante de drogas Márcio José Lopes Carneiro, o “Márcio Doido”, um dos “xerifes” do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), onde cumpre pena por tráfico.

De acordo com o delegado Juan Valério, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Taynara descobriu que Kamila e Márcio eram amantes e, por conta disso, foi até a casa de Kamila para tirar satisfações. No imóvel, as duas iniciaram uma discussão e, em posse de uma arma de fogo, a acusada matou a vítima com dois tiros a queima-roupa na cabeça, numa residência na rua Santa Etelvina, no Cidade de Deus.

O Portal A Crítica fez a cobertura do homicídio na época e, segundo testemunhas, Taynara havia chegado à casa de Kamila em um carro acompanhada de outros homens e mulheres. A acusada teria invadido a residência da vítima, discutido com ela e, por fim, puxado o cabelo, e efetuando os disparos bem próximo da cabeça. Kamila Karol chegou a resistir até o início da noite, mas morreu minutos depois da chegada de agentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Os dois – Taynara e “Márcio Doido” – possuem relação de ao menos sete anos e até foram presos juntos em outubro de 2012 durante a operação “Rede Marginal”. “Márcio Doido”, Taynara e mais outras pessoas foram presas com drogas. Nessa ocasião, também foi preso Claudeci Fonseca, o “Todynho”, pistoleiro com ao menos 24 homicídios investigados pela polícia.

Juan Valério destacou ainda que um mandado de prisão preventiva por homicídio em nome de Taynara já foi expedido dia 7 de fevereiro deste ano, pela juíza Eulinete Melo Silva Tribuzy, no Plantão Criminal.

O titular da DEHS pediu a quem puder colaborar com informações que ajudem a equipe de investigação da especializada a localizar Taynara. Segundo Valério, qualquer dica que leve ao paradeiro dela poderá ser informada pelo número: (92) 98118-9535, além do número 181,  “Asseguramos o total sigilo das identidades dos informantes”, garantiu o delegado Juan Valério.

Publicidade
Publicidade