Segunda-feira, 17 de Junho de 2019
Durante banho de sol

Narcotraficante ‘Piu Piu’ foge do Batalhão de Polícia Especializada, em Manaus

A fuga ocorreu no em momento que o detento tomava banho de sol, segundo informou o comandante do CPE. Uma investigação foi aberta para apurar se houve facilitação, já que um PM fazia a guarda dos presos



726665.JPG Piu Piu permanecia no Batalhão do CPE por ordem judicial, já que corria risco no sistema prisional (Foto: Paula Pessoa/Arquivo A Crítica)
07/08/2016 às 11:27

O narcotraficante Fábio Diego Matos Oliveira, 26, o “Piu Piu”, fugiu na tarde de ontem, sábado (6), do Batalhão de Policiamento Especializado (CPE), no bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste de Manaus. A fuga ocorreu no momento que o detento tomava banho de sol, segundo informou o comandante do CPE, tenente-coronel Cleitman Coelho.

Um policial militar fazia a guarda dos presos do CPE e por isso uma investigação será aberta para apurar se houve facilitação. “Já foi instaurado um inquérito policial militar para apurar se houve facilitação para a fuga do preso”, informou Cleitman. “Piu Piu” permanecia preso no Batalhão do CPE por ordem judicial, já que corria risco de vida dentro do sistema prisional do Estado.

“Piu Piu” foi preso pela última vez em abril do ano passado, em um apartamento no bairro de Copacabana, na cidade do Rio de Janeiro, junto com os comparsas Ronairon Moreira Negreiros e Winchester Uchoa Cardoso, o “Chester” – todos apontados pela polícia como ex-integrantes da facção criminosa Família do Norte (FDN). Após ser preso, “Chester” foi levado para o Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus, onde foi decapitado.

“Piu Piu” e Ronairon estavam presos no Centro de Detenção Provisória (CDP), ao lado do Compaj. Eles eram considerados traidores da facção criminosa FDN e pediram para cumprirem pena no Batalhão do CPE com medo de terem o mesmo fim que “Chester”, o que foi aceito pela Justiça. Três dias após o assassinato de “Chester”, a partir de julho de 2015, “Piu Piu” passou a ficar no Comando de Policiamento Especial.

Na época da transferência, a presença de Ronairon e “Piu Piu” no quartel do CPE alterou alguns procedimentos para garantir a segurança dos policiais e dos presos. De acordo com Cleitman, um dos procedimentos foi suspender o futebol da comunidade, que acontecia todos os dias no final da tarde no campo do CPE, além de reforço policial e diminuição do número de visitantes.

O coronel Cleitmam Coelho disse, em julho de 2015, que o CPE não tinha muros, e que colocar Ronairon e “Piu Piu” no pátio para o banho de sol seria o mesmo que colocá-los nas ruas. “E se aparecer alguém para atirar contra ele? Ou se ele tentar fugir? Um dos nossos policiais vai abatê-lo”, disse o comandante, à época.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.