Sábado, 14 de Dezembro de 2019
ESPERANÇA EM MEIO AO CAOS

Nasce bebê de única sobrevivente de chacina no Nova Cidade

A mãe está sedada em leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no Hospital João Lúcio, na Zona Leste, após ser atingida com dois tiros na cabeça



show_jo_o_l_cio_CA3B5041-1FC6-4D28-960D-5AEAF41F9DE1.jpg Foto: Reprodução
18/11/2019 às 11:48

Grávida de oito meses, a dona de casa Rosilana de Jesus, 34, deu à luz nesse domingo (18), às 22h31, a um bebê do sexo feminino em uma maternidade pública de Manaus. A dona de casa foi a única sobrevivente de uma chacina ocorrida na rua Ibitiba, no bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus. Na ação, Rosilana foi atingida com dois tiros na cabeça.

A mãe está sedada em leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no Hospital João Lúcio, na Zona Leste, já a criança recém-nascida possui quadro estável e está internada em unidade semi-intensiva (UCI) de uma maternidade pública. A informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam).

Rosilana precisou passar por uma craniotomia antes do procedimento cirúrgico cesariano. Depois que foi alvejada, Rosilana teve pré-eclâmpsia, aumento da pressão arterial acima de 140/90 mmHg (milímetros de mercúrio), e precisou ser internada às pressas.

Chacina

A chacina  que vitimou Márcia Gonçalves de Jesus, 44; Isadora de Jesus Roque, 14; Edmundo de Jesus Roque, 21; Adriana de Jesus Roque, 17; Luiz Carlos, 18, ocorreu na rua Ibitiba, no bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus. De acordo com a polícia, a ação criminosa foi por conta de disputa do território de tráfico de drogas.

"O alvo deles era o Ádrio. Ele percebeu a chegada do carro e saiu por trás. Ele era 'aviãozinho' de um traficante da área. Após ele começar a pegar droga com outro fornecedor, o traficante teria ficado com raiva e ordenado a execução. Ao perceber os caras, ele saiu pela janela de trás da casa", disse um parente das vítimas, que não quis se identificar.

Ainda de acordo com familiares, Luiz Carlos, uma das vítimas fatais, era um jovem que não tinha envolvimento com o tráfico de drogas, era membro de uma igreja e estava planejando morar com o pai em outra cidade.



"A mãe dele iria até comprar um celular para ele, porque sempre o roubavam. Ele não tinha envolvimento com nada errado; era um rapaz direito, membro da igreja Adventista. Ele iria servir a Aeronáutica e estava planejando morar com o pai, em Curitiba", revelou Renata Rodrigues, tia de Luiz.

Após terem sido removidos pelo IML, os corpos foram liberados para o velório que foi realizado em uma Associação de Moradores, que fica em um Prosamim localizado na Zona Centro-Sul de Manaus.

Leia mais >> SSP determina reforço policial na Zona Norte após chacina no Nova Cidade

Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.