Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
se gabava a amigos no whats

Padrasto confessa estupro de menina de 10 anos após denúncias anônimas

Polícia encontrou mensagens de celular em que acusado se gabava do crime a amigos. Abusos ocorrem há um ano



hgfhghf.jpg A.S. chega ao IML para fazer exames antes de ser mandado para a cadeia. Foto: Clóvis Miranda
04/06/2016 às 15:56

O autônomo A. S, de 31 anos, foi preso por policiais civis do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) acusado de estuprar a enteada de 10 anos de idade. A polícia investiga a hipótese de existirem outras vítimas da mesma faixa etária. 

Por meio de mensagens de WhatsApp encontradas pela polícia no celular, o suspeito se gabava para amigos que estava “pegando” uma outra menina.

O titular do DRCO, delegado Rafael Allemand, disse que a polícia chegou ao suspeito por meio de denúncias feitas pelo telefone 181 da Secretária de Segurança Pública e há duas semanas vinha investigando o caso. A denúncia foi comprovada e ontem pela manhã ele foi preso por meio de um mandado de prisão preventiva.

A.S. foi encontrado na casa onde mora, na Zona Oeste. No DRCO, ao ser interrogado, ele confessou que estuprava a enteada e afirmou que sobre a outra menina ele “apenas se gabava”. Durante o interrogatório, o autônomo revelou que havia mais de um ano que ele vinha abusando da enteada.

“Ela trocava de roupas na minha frente e eu passei a sentir tesão por ela”, confessou. Ele disse que ainda tentou resistir, mas não conseguiu e passou a acariciar as partes íntimas da menina.

Trauma

A criança, de acordo com o delegado, na primeira vez que foi interrogada teve dificuldade de revelar o estupro. Só na segunda vez, quando acompanhada por uma conselheira tutelar e na presença de uma delegada, ela confirmou o que o padrasto fazia com ela. “Ele fazia isso quando a minha mãe não estava em casa e dizia que eu não podia contar nada para ela”, disse.

A menina será encaminha ao Instituto Médico Legal (IML) para exame de conjunção carnal. Até o momento, ainda não é possível dizer se houve conjunção carnal ou não. O acusado será encaminhado à cadeia pública.

Pela manhã, ele foi levado ao IML para ser submetido a exame de corpo de delito antes de ser mandando para a cadeia.

Prefere crianças

De acordo com Allemand o celular do suspeito será encaminhado para ser periciado e será encaminhado para a justiça como peça de inquérito. As mensagens irão substanciar as provas do inquérito. A polícia está investigando para localizar a segunda vítima de A.S. Investigadores não descartam que ele tenha ainda outras vítimas, pois por meio das mensagens, aproximadamente 20, ele expressava a sua preferência por crianças.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.