Publicidade
Manaus Hoje
Menina de 12 anos

Pai é preso após filha de 12 anos escrever carta denunciando-o por estupro

A carta foi enviada à mãe dela, onde a vítima relatava todos os abusos sexuais cometidos pelo pai desde 2015. Segundo a menina, o pai fazia sexo oral e, às vezes, penetração 22/06/2016 às 13:42 - Atualizado em 23/06/2016 às 20:07
Show  asl5690
Interrogado, o pai negou o crime. Ele foi autuado por estupro de vulnerável e conduzido à cadeia (Foto: Lucas Silva/Arquivo A Crítica)
Fábio Oliveira e Vinicius Leal Manaus (AM)

Um homem de 34 anos foi preso em flagrante em Manaus por abusar sexualmente da filha de 12 anos. Ele foi preso após ser denunciado pela vítima, que escreveu uma carta a punho e entregou à mãe. Na carta, a menina relata os abusos cometidos desde 2015.

O pai, que é mototaxista, e foi preso noite de terça-feira (21) na casa da família, no bairro Gilberto Mestrinho, Zona Leste da cidade. Segundo a Polícia Militar, a criança era abusada desde o ano passado, mas só ontem teve coragem de denunciar. Com vergonha, ela escreveu a carta e deu para a mãe.

A vítima relatou que o pai costumava praticar sexo oral e, às vezes, penetração nela. Na noite de ontem, quando a garota escreveu a carta e denunciou o caso, o pai ainda praticou ato sexual nela, na frente de outro filho dele, um menino de 2 anos e 9 meses.

Na carta, a menina pede perdão à mãe. “Mãe, me perdoa. Faz um tempo que isso está acontecendo. O sonho que a senhora teve é verdade. O papai é esse homem. Faz um tempo que isso está acontecendo, desde que nós ainda morávamos na vila. Eu nunca reagi. Eu deixava, eu fingia que estava dormindo. Às vezes eu estava deitada e ele vinha”.

Em outro trecho, a menina diz: “Eu dizia que não, que ele era gordo. Hoje isso aconteceu. Isso é tão nojento. Mãe, eu nunca tive coragem de dizer para ele. Tudo começou quando ele [...] com a história de que queria lutar. Eu queria tirar ele de cima, mas eu não conseguia, depois eu deixei. Mas eu, na minha mente, nunca quis. Eu falava pra mim [...]. Isso sempre me doía muito, mas eu sempre deixava. Eu desisti para com isso. Às vezes eu não queria olhar na cara dele, mas eu tinha que fingir que estava tudo normal”.

A vítima também cita notícias de crimes de estupro que via na mídia e outra carta que escreveu. “Eu não queria mais escutar nos jornais coisas de abuso porque me doía muito. Eu já tinha escrito outra carta, só que eu não tinha coragem de entregar. Eu pedi a Deus coragem para entregar essa, por isso às vezes eu ficava com raiva de repente. Nem ele nem a senhora viram eu chorando, mas eu choro muito”.

O homem foi preso em flagrante pela PM 4ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e levado à Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). Interrogado, ele negou o crime. O pai foi autuado por estupro de vulnerável e levado à cadeia pública de Manaus.

Publicidade
Publicidade