Segunda-feira, 06 de Julho de 2020
HOMICÍDIO

‘Palhaço’ é preso suspeito de homicídio na rua Simón Bolívar, no Centro de Manaus

Segundo a polícia, o assassinato ocorrido no dia 29 de outubro, que vitimou Edivan Oliveira, o “Sapinho”, foi ordenado por superiores da facção FDN



2faa5856-1424-46a6-a51e-ad9c8b96066c_F728FDFB-2A29-42D2-A93A-BE91EF780D5C.jpg Foto: Jander Robson
13/11/2018 às 10:39

Maielon Fran de Souza Ribeiro, de 18 anos, o “Palhaço”, foi preso pela Polícia Civil do Amazonas como suspeito de matar, no último dia 29 de outubro, Edivan Oliveira de Souza, 35, o “Sapinho”, na rua Simón Bolívar, bairro Centro, Zona Sul. Segundo a polícia, o assassinato foi ordenado por superiores da facção criminosa Família do Norte (FDN).

A prisão de “Palhaço” ocorreu na última sexta-feira (9), rua Lobo D’Almada, no Centro, em cumprimento de mandado de prisão temporária. Segundo o delegado Orlando Amaral, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e responsável pela prisão, “Palhaço” havia sido expulso de casa pelo pai e, desde então, morava com um comparsa.



A vítima, “Sapinho”, foi morta no dia 29 de outubro com tiros de pistola calibre 9 mm e de fuzil 556. Cápsulas desses armamentos foram encontradas no local. “Sapinho”, segundo a PM, era envolvido com tráfico de drogas e, antes dele, outro homem, Douglas Alves de Oliveira, vulgo “Pantera”, havia sido morto no dia 26 de outubro em outro trecho da Simón Bolívar, já no bairro Aparecida.

Agora, Maielon, o “Palhaço”, será indiciado por homicídio qualificado. Antes disso, quando era adolescente, Maielon já havia sido apreendido por cometer ato infracional. Ele, inclusive, tem passagem na Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai). A polícia continua as investigações para identificar outro participante no crime da Simón Bolívar.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.