Sexta-feira, 14 de Maio de 2021
Interior

Pedreiro ameaçado por traficantes está desaparecido há três meses

Wollace Lopes de Assis, de 32 anos, foi apontado por populares como autor de furtos na comunidade do Juma, em Careiro Castanho. Polícia investiga desaparecimento



136485567_10224946163985865_127795187222052014_o_A1BF7F69-4147-490D-B6AA-081DD0F78AC0.jpg Foto: Divulgação
06/01/2021 às 19:30

Familiares estão à procura do pedreiro Wollace Lopes de Assis, 32, conhecido como "Ném", que está desaparecido há, pelo menos, três meses, na comunidade do Juma, no município do Careiro Castanho (a 88 quilômetros de Manaus). O homem vinha recebendo ameaças de traficantes da região por ter sido suspeito de cometer furtos.

Ao A CRÍTICA, um familiar, que pediu para preservar a identidade, disse que Wollace estava morando com o pai Francisco de Assis, em um sítio situado no rio Juma. Ele chegou a trabalhar na casa de um policial, mas acabou dispensado por suspeita de furto e envolvimento com drogas.

"A família ficou sabendo que o Wollace estava sendo jurado de morte por traficantes da região. Pelo que soubemos, o meu irmão estava sendo acusado de praticar furtos e, por conta disso, alguns moradores já estavam aborrecidos. Um grupo de pessoas, a quem chamam de traficantes, que desconhecemos, tentaram matá-lo na casa de um morador, mas o proprietário impediu o crime. Mesmo assim, os caras continuaram atrás dele. Ainda temos esperança, mas pelas informações é pouco provável que esteja vivo", disse a familiar.

Em contato com um morador da região, que está na capital, o desaparecido também tentou estuprar uma menina de seis anos na comunidade. Entretanto, o avô da criança flagrou e alertou outros moradores. 



"O Ném foi flagrado pelo avô da menina na cama. Após o idoso alertar, ele correu em direção das matas para não ser morto. Depois ele voltou, começou a roubar e foi jurado pelos traficantes e alguns moradores da região", informou o morador, que preferiu não se identificar.
A esperança por notícias é o que move os familiares que residem na capital amazonense. Até o momento, eles ainda não registraram o sumiço na delegacia. Informações que podem levar ao paradeiro de Wollace podem ser direcionadas pelos números (92) 99310-1463 ou (92) 998822-0237.

Desparecimentos na região

Em contato com uma fonte policial, ligada à 34ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Careiro Castanho, a reportagem apurou que outros dois desaparecimentos foram registrados na região do Juma.

Um homem, que tem o nome mantido em sigilo, já está qualificado com mandado de prisão preventiva, após ser identificado nas investigações por envolvimento direto no sumiço de uma pessoa. Há relatos que o criminoso manda os soldados executarem e enterrarem a vítima na área de mata, após torturar sem piedade.

Ainda segundo o policial, que preferiu não se identificar, o procurado é traficante de drogas e responsável pela comercialização de entorpecentes nas comunidades do rio Juma. Denúncias podem ser direcionadas à unidade policial pelo número (92) 99524-6798. 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.