Publicidade
Manaus Hoje
Abuso

Pedreiro é preso após abusar sexualmente de suas três filhas em Manaus

Segundo a delegada da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), Andrea Nascimento, os atos ocorreriam desde que as meninas tinham 9 anos de idade e que elas nunca denunciaram por medo. A mãe sabia dos abusos mas abandonou a família 11/10/2016 às 10:31 - Atualizado em 11/10/2016 às 11:48
Show 5465466
(Foto: Jander Robson)
Alírio Lucas Manaus (AM)

Um pedreiro de 47 foi preso em flagrante na manhã de ontem (10), no bairro Jorge Teixeira, Zona de Leste de Manaus, após abusar sexualmente da sua própria filha, uma pedagoga de 25 anos. Após a denúncia, duas outras filhas, uma de 29 e outra de 22 também afirmaram que eram violentadas pelo pai desde os 9 anos de idade e que inclusive duas delas já teriam engravidado dele e que ele as fez abortarem.

Segundo a delegada da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), Andrea Nascimento, os atos ocorreriam desde que as meninas tinham 9 anos de idade e que elas nunca denunciaram por medo e para preservar suas irmãs mais novas mais novas. "Ele confessou todo o ato e não soube explicar o motivo dos estupros. Ele alegou ainda em depoimento que na cabeça dele ele conseguia tudo", disse a delegada.

Frio e usando o termo "leseira" como desculpa para os atos, o pedreiro confessou à imprensa que cometeu os atos e que agora está com medo da cadeia. "Foi leseira mesmo". Questionado sobre os abortos realizados nas filhas quando elas tinham 15 anos, ele preferiu não responder.

Mãe sabia dos abusos

Ainda de acordo com a delegada responsável pelo caso, a mãe das vítimas tinha consentimento do caso e abandonou elas no ano de 2007. “Questionamos dele se a mãe ameaçava, na época, denunciar ele, porém a resposta foi negativa. Ele relatou apenas que ela dizia que se ele não parasse, ela iria embora. E foi o que ela fez. Abandonou todos os filhos com ele e casou-se com outra pessoa. Agora vamos apurar e se de fato se confirmar isso, ela também será autuada”, finalizou.

No total, o pedreiro abusou das três filhas mais velhas. Hoje uma com 29, outra de 25, responsável pela denúncia, e uma de 22. Após ser apresentado á imprensa, o homem foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino onde será autuado por estupro.

Publicidade
Publicidade