Segunda-feira, 19 de Abril de 2021
Assassinado enquanto trabalhava

Policial militar é suspeito de matar entregador de 21 anos no Mauazinho

A vítima foi assassinada enquanto fazia uma entrega



14394389-2163-4197-908e-e95797ad7013_BA9B93E0-5D0A-4BDF-9F9B-2DF0925F73E1.jpg Foto: Reprodução / Facebook
04/02/2021 às 10:20

O policial militar Tiago de Freitas Santiago foi detido suspeito de matar a tiros o autônomo Felipe Cavalcante dos Santos, 21, que estava trabalhando como entregador por delivery. O crime ocorreu na noite desta quarta-feira (3), na avenida Solimões, no bairro Mauazinho, na Zona Leste.

Um dos tiros atingiu o rosto da vítima, de acordo com o Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops). Segundo Boletim de Ocorrência (BO) registrado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Felipe foi ferido pelos disparos no momento em que parou para realizar uma entrega.



Na madrugada de quinta-feira (04), uma guarnição da Polícia Militar (PM), por meio da 7ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), apresentou Tiago como autor do homicídio, segundo informou a Polícia Civil (PC). O PM é lotado no Batalhão de Guardas, conforme o Ciops.

Ainda de acordo com a PC, a PM apresentou, além de Tiago, uma motocicleta vermelha de modelo CG 160, da Honda. Ela foi roubada por um homem identificado como Maurílio Freitas de Carvalho e utilizada por ele  para fugir do local do crime.

Durante buscas realizadas na localidade do assassinato, a polícia encontrou uma arma de fogo, um carregador e dez munições, de acordo com o Ciops. Depois de ser atingido pelos tiros, Felipe foi socorrido e levado ao Hospital e Pronto-Socorro (HPS) João Lúcio, situado na Zona Leste de Manaus, onde chegou morto.

Tiago recebeu auto de prisão em flagrante de delito, conforme a PC. A equipe de reportagem aguarda nota da Polícia Militar (PM). O corpo de Felipe foi levado ao Instituto Médico Legal (IML). O caso será investigado pela DEHS.

Fatalidade

Segundo o advogado Christian Souza, advogado Associação das Praças da Polícia e Bombeiro Militar do Amazonas (Appbmam), Tiago havia chegado em casa por volta das 19h de quarta-feira, quando recebeu a ligação de um amigo. “Esse conhecido disse que havia  tido a motocicleta roubada por um criminoso, que atirou contra ele. O tiro não o atingiu”, disse. 

O amigo repassou a localização da motocicleta, que estava equipada com um rastreador, a Tiago, que saiu de casa em busca do veículo. O policial militar não estava fardado, ainda conforme Christian.

“Quando ele avistou a motocicleta, Tiago viu que havia duas pessoas paradas próximas ao veículo. Uma estava tentando arrancar a placa e a outra procurava o dispositivo de rastreamento”, relatou o advogado. 

Tiago se identificou como policial e deu voz de prisão à dupla. Nesse momento, um dos criminosos levou a mão à cintura. Em reação, Tiago desferiu dois tiros de advertência, segundo Christian. “Ele não atirou na direção deles, mas lateralmente, na direção de uma moita. Tiago não sabia que havia uma pessoa ali”, disse. 

Os criminosos fugiram do local. O policial militar avistou Felipe caído no chão. Tiago acionou uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Uma aglomeração de pessoas se formou no local. Os populares tentaram linchar o policial, que teve de sair do local, conforme o advogado da Appbmam. 

Tiago encontrou uma viatura policial, após sair da localidade, e relatou o que aconteceu. Haverá uma audiência de custódia para julgamento do caso.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.