Publicidade
Manaus Hoje
Procurado

Polícia Civil divulga imagem para localizar ex-soldado da PM foragido da Justiça

O ex-policial Augusto da Silva Serrão Júnior chegou a cumprir pena pelo homicídio do universitário Fábio de Souza Ferreira, ocorrido em 2013, mas após concessão de liberdade, não foi mais encontrado 28/04/2016 às 16:07 - Atualizado em 28/04/2016 às 16:10
Show c4235fd9 4471 4277 a76f 86d912029997
O ex-PM (foto) assassinou o universitário a tiros quando o mesmo tentava apartar uma briga entre um amigo e outros dois indivíduos, durante uma festa no bairro da Raiz, em Manaus (Foto: Divulgação)
ACRITICA.COM

O delegado titular da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECP), Antônio Rondon Jr., pede a colaboração da sociedade para obter informações sobre o paradeiro do ex-soldado da Polícia Militar Antônio Augusto da Silva Serrão Júnior, 33, indiciado pelo homicídio do universitário Fábio de Souza Ferreira, ocorrido em agosto de 2013. A vítima tinha 26 anos. Conforme a autoridade policial, o infrator chegou a cumprir pena pelo crime, mas após concessão de liberdade, não foi mais encontrado. 

De acordo com Rondon Jr., no dia do delito a vítima teria ido para uma festa no bairro Raiz, zona Sul da capital, onde um amigo do universitário o aguardava. Ao chegar ao local Fábio teria presenciado uma briga envolvendo o amigo dele e dois indivíduos não identificados.  Fábio teria tentado apartar o confronto e sugerido ao amigo que eles deixassem o lugar, com medo de represálias. Armado, Antônio estava na festa, perseguiu a vítima e efetuou três disparos contra o estudante, que foi alvejado na cabeça, na nuca e no peito.

“Quatro dias após o crime, o infrator se apresentou espontaneamente no 3° Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde alegou legítima defesa e foi liberado, por estar fora do flagrante. Na época, eu respondia pela titularidade da Delegacia Especializada Homicídios e Sequestros (DEHS) e, após ter acesso às imagens das câmeras de segurança da festa e ouvir testemunhas, constatei o propósito de Antônio em cometer o crime e representei o mandado de prisão em nome dele”, explicou o titular da DECP.

Antônio Rondon Jr. disse que o ex-policial militar foi preso quando ainda trabalhava na corporação. No período em que esteve recluso, ele conseguiu liberdade por meio de impetração de habeas corpus. Pouco tempo depois, o remédio constitucional havia sido invalidado e um novo mandado de prisão foi expedido, representado pelo delegado Rondon Jr., porém, Antônio não foi mais encontrado pelos policiais civis.

Segundo a autoridade policial, o julgamento sobre o caso está previsto para ocorrer em junho deste ano. “Solicitamos a quem conhecer ou souber qualquer informação que possa contribuir com a localização de Antônio, que entre em contato conosco pelos números (92) 3682-5273 ou 3639-3841. Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, concluiu o delegado.

*Com informações da assessoria

Publicidade
Publicidade