Publicidade
Manaus Hoje
Combate ao crime

Polícia Civil prende 87 pessoas em Manaus durante operação ‘Capital Segura’

A operação foi deflagrada ao longo da semana em todas as zonas da cidade. Ao todo, 85 pessoas foram presas por mandados de prisão e em duas presas em flagrante, por vários crimes 15/07/2016 às 16:08
Show 1cec8605 8031 44a6 83f3 27b84456de21
Dentre os 87 presos, nove são do sexo feminino (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
acritica.com

A Polícia Civil do Amazonas divulgou na manhã desta sexta-feira (15) o resultado da operação “Capital Segura”, deflagrada ao longo desta semana em todas as zonas de Manaus. Ao todo, 85 pessoas foram presas em cumprimento a mandados de prisão preventiva pela prática de diferentes crimes e duas pessoas foram presas em flagrante.

O resultado da operação foi divulgado pelo delegado-geral Francisco Sobrinho, pelo diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), delegado Geraldo Eloi, e pelo secretário da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM), delegado federal Sérgio Fontes.

Participaram da operação policiais civis lotados nas seis Seccionais de Manaus, além de servidores que atuam nos 30 Distritos Integrados de Polícia (DIPs) da capital, integrantes do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), além de representantes da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECP), Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv) e Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM).  

No total, desde a última segunda-feira (11) até hoje foram cumpridos 85 mandados, sendo 15 por roubo, 10 por tráfico de drogas, 14 por homicídio, seis por homicídio tentado e 40 mandados por outros crimes, como receptação, furto, porte ilegal de arma de fogo, estupro e conversão da pena restritiva de direito em pena privativa de liberdade. Ao longo dos trabalhos, duas pessoas foram presas, em flagrante, sendo uma por tráfico de drogas, na Zona Norte, e outra por receptação, na zona Leste. Dentre os 87 presos, nove são do sexo feminino.

Durante a coletiva de imprensa, o secretário da SSP-AM destacou que as prisões realizadas ao longo da operação “Capital Segura”, desencadeada pela Polícia Civil, representam a diminuição da criminalidade e, consequentemente, dos índices de violência na capital. ”Essas 87 pessoas estão sendo retiradas do convívio com a sociedade por determinação judicial, a partir da atuação brilhante da Polícia Civil, por meio do efetivo da instituição, que conseguiu lograr êxito ao longo desta ação”, declarou Sérgio Fontes.

Na ocasião, o delegado-geral falou sobre a importância de tirar de circulação as pessoas apresentadas nesta sexta-feira, no pátio interno da Delegacia Geral. “Nós temos que demonstrar para a sociedade que existe uma preocupação latente da instituição Polícia Civil em proporcionar tranquilidade à população. Fizemos um trabalho para tirar de circulação elementos que estavam cometendo ilicitudes penais na capital do Amazonas”, ressaltou Francisco Sobrinho.

O diretor DPM, delegado Geraldo Eloi, destacou que o objetivo da operação foi trazer mais tranquilidade e sensação de segurança à sociedade manauara, por meio da prisão de pessoas com grande potencial de cometer outros crimes na cidade.  A autoridade policial disse, ainda, que o levantamento das áreas para o cumprimento dos mandados teve início há duas semanas.

“Policiais da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter realizaram o levantamento de mandados judiciais que estavam em aberto. Após esse trabalho, dividimos os documentos por zona e distribuímos nas seis seccionais da capital e desde a última segunda-feira estávamos cumprindo os mandados. Aproveito para parabenizar a todos os envolvidos pelo esplêndido trabalho desempenhado pelos policiais civis de cada unidade envolvida na operação”, argumentou o diretor do DPM.

Após os procedimentos legais, os homens serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa e as mulheres conduzidas ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade