Publicidade
Manaus Hoje
NO RIO NEGRO

Polícia Federal apreende 100 kg de drogas em lancha que vinha da Colômbia

De acordo com a Polícia Federal, quantidade é avaliada em R$ 1,2 milhões e seria trazida para Manaus. Dois homens que estavam em embarcação fugiram na mata 10/09/2017 às 20:46
Show droga
Droga foi avaliada em R$ 1,2 milhões pela polícia (Foto: Divulgação)
Joana Queiroz Manaus (AM)

A Polícia Federal aprendeu neste domingo (10) 100 quilos de droga que estava vindo da Colômbia para Manaus. De acordo com o titular da Delegacia de Repressão a Entorpecentes, delegado Caio Avanço, a droga estava avaliada em R$ 1,2 milhões. Duas pessoas que estavam com a droga conseguiram escapar fugindo pela matas.

O delegado informou que a apreensão aconteceu por volta das 4h, quando policiais federais realizavam patrulhamento no rio Negro e, antes do amanhecer, avistaram uma lancha de alumínio com dois homens.

Os policiais fizeram a abordagem, os suspeitos encostaram a embarcação em uma praia e fugiram para as matas abandonando a droga na embarcação. Os policiais ainda fizeram buscas na área, porém não localizaram os dois homens. A droga e a embarcação foram apreendidos e levados para a Superintendência da Polícia Federal.

Conforme o delegado, do total do carregamento de drogas apreendidos, 60 quilos era de maconha do tipo "skunk" e 40 e quilos tratava-se de cocaína de alta pureza, conhecida vulgarmente como "Brilho", ou “escama de peixe”. O preço de 01 quilo da referida droga chega a custar 100.000,00 dólares americanos no exterior.

Conforme Caio Avanço, a Polícia Federal com freqüência realiza blitz fluviais com o objetivo de reprimir a ação de criminosos que agem nos rios praticando crimes como o tráfico de droga, contrabando, descaminhos e contra o meio ambiente.

As ações acontecem principalmente à noite e nos fins de semana que é quando os criminosos tentam escapar. De acordo com o delegado, só neste ano a Polícia Federal já apreendeu 7,5 toneladas de droga. Atualmente a espécie mais apreendida é da maconha skank, que nos últimos anos vem sendo produzida por narcotraficantes colombianos em larga escala.

A Polícia Federal tem montado barreira nos aeroportos de Manaus e de Tabatinga no momento de embarques para evitar que a droga tome outros rumos, para outros estados e países.

Publicidade
Publicidade