Publicidade
Manaus Hoje
ADVOGADO

Polícia prende acusado de matar advogado Armando Freitas, em maio do ano passado

Diogo de Castro, o “Pizza”, já estava preso no CDPM 2. Segundo a polícia, foi ele quem efetuou os disparos que mataram a vítima 21/02/2019 às 11:53 - Atualizado em 21/02/2019 às 11:57
Show 62912870 1399 45a1 9873 347912ca55e4 3a297871 ea45 4641 8c10 9d6328cba349
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

A Polícia Civil do Amazonas prendeu Diogo de Castro Moraes, o “Pizza”, acusado de matar a tiros, em maio do ano passado, o advogado Armando de Freitas Oliveira, na época com 79 anos. Diego já estava preso no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM 2) e os policiais foram até lá cumprir o mandado de prisão.

Segundo a polícia, foi Diego quem efetuou os disparos que mataram o advogado e ex-deputado Armando de Freitas, dentro do escritório de advocacia da vítima, na rua Presidente Dutra, no bairro Glória, Zona Oeste, no dia 4 de maio de 2018.

De acordo com o delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Orlando do Amaral, “Pizza” nega as acusações, porém há evidências de que atirou e matou a vítima, já que o mesmo aparece em imagens de câmera de segurança deixando o local do crime.

Diego cumpria pena por porte ilegal de arma de fogo no CDPM 2, presídio que fica situado no Km 8 da rodovia federal BR-174. A polícia informou ainda que ele fazia parte da facção criminosa Comando Vermelho e atuava como um dos líderes da organização no bairro Presidente Vargas, a Matinha, na Zona Sul.

Além de “Pizza”, a polícia já havia prendido Jerson Rodrigues dos Santos, 34, o “Gelson”, também suspeito de participar no crime. Na época da prisão de Jerson, o delegado Orlando Amaral, até então titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), disse que uma das linhas de investigação era de que o crime teria sido encomenda por um traficante que pretendia não pagar pelos serviços de advocacia prestados por Armando Freitas.

*Colaborou a repórter Joana Queiroz

Publicidade
Publicidade