Publicidade
Manaus Hoje
Achou graça

Polícia prende ‘Moranguinho’ e ‘Gordinho’ com 45kg de drogas, explosivos e espingarda

A dupla portava cocaína em pinos e tabletes de maconha Skunk em duas malas, além balanças de precisão e munições. Os dois foram presos após 15 dias de investigação na Operação Ranheta 06/05/2016 às 10:49 - Atualizado em 06/05/2016 às 11:00
Show 20160506072748
“Gordinho” foi capturado na av. Djalma Batista com os 45 quilos da droga. Já “Moranguinho” foi presa nas proximidades da feira do bairro Mutirão, com 350 pinos de plástico contendo cocaína (Foto: Silas Laurentino)
Joana Queiroz Manaus

Rafael Rodrigues da Silva, 23, o “Gordinho”, e Rylley Lima Alvares, 34, a “Moranguinho”, foram presos em flagrante pela Polícia Civil do Amazonas portando 45 quilos de drogas, entre cocaína e maconha tipo Skunk, além de três explosivos, uma espingarda, munições e três balanças de precisão.

Eles foram presos pelo Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc) durante a Operação Ranheta, que durou 15 dias e tinha o objetivo de combater o tráfico de drogas na cidade. Conforme o delegado Thiago Tenório, do Denarc e responsável pelas prisões, “Gordinho” e “Moranguinho” foram presos no final da tarde de ontem, quinta-feira (5).

“Gordinho” foi capturado por volta das 16h na avenida Djalma  Batista, na Zona Centro-Sul da cidade, com os 45 quilos das drogas divididos em duas malas, além de apetrechos para embalar droga, uma espingarda, 13 munições de espingarda, três artefatos explosivos e três balanças de precisão.

Já “Moranguinho” foi presa nas proximidades da feira do bairro Mutirão, na Zona Leste da capital, com mais 350 pinos de plástico contendo cocaína. De acordo com o delegado Thiago Tenório, “Moranguinho” costumava vender a droga em um bar de sua propriedade, conhecido na região como “inferninho”.

“Gordinho” e “Moranguinho” foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e, após procedimentos na delegacia, deverão ser encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus, onde ficarão à disposição da Justiça.

Publicidade
Publicidade