Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
EM FLAGRANTE

Polícia prende pistoleiro da FDN na Zona Oeste de Manaus após denúncia anônima

"Cachacinha", fugitivo da Justiça desde 2014, foi preso por policiais da Secretaria Adjunta de Operações Policiais (Seaop) após denúncias feitas à Secretaria de Segurança Pública (SSP)



CACHACINHA0555.jpg
Cachacinha foi preso nesta quarta-feira (18), na casa onde morava. Foto: Divulgação
18/01/2017 às 19:11

A polícia prendeu em flagrante nesta quarta-feira (18), Maicon Lima de Castro, o “Cachacinha", 31, pistoleiro da facção criminosa Família do Norte (FDN). Ele era fugitivo da Justiça desde 2014 e caiu nas mãos dos policiais da Secretaria Adjunta de Operações Policiais (Seaop) após denúncias anônimas feitas a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

De acordo com o secretário Executivo da Seaop, Orlando Amaral, Cachacinha tem três mandados de prisão em aberto e foi preso por volta das 15h desta quarta, na casa onde morava na Vila Marinho, Compensa, Zona Leste. No momento da prisão o criminoso estava armado com uma pistola calibre PT 100 de uso restrito das polícias Civil e Militar.

Conforme Amaral, Cachacinha foi denunciado pelo 181 da SSP. O informante não disse o nome do fugitivo, mas deu as características físicas dele, o endereço e as características da casa onde o criminoso estava morando. Ao ser preso, ele identificou-se como integrante da FDN.

O secretário disse ainda que o criminoso não esboçou nenhuma reação e disse não ter fugido por estar ferido a bala.  Cachacinha disse que foi ferido a bala durante um confronto com um rival em um local chamado de “Buracão” no conjunto Nova Cidade, Zona Norte.

Ele foi encaminhado para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros, para ser autuado pelo crime de uso de arma de fogo de uso restrito e também para que seja dado cumprimento aos mandados de prisão que estão em aberto por conta de três homicídio que ele cometeu.

Preso em 2014
Em 2014, Cachacinha foi preso como integrante da quadrilha de assaltantes que no dia 15 de setembro do mesmo ano assaltou a agência do banco do Itaú da avenida Brasil, bairro da Compensa, de onde foi levado R$ 680 mil. Na época, Orlando Amaral afirmou ter descoberto que parte do valor roubado foi usado para financiar o tráfico e o restante os criminosos gastaram com mulheres, festas, pagamento de dívidas pessoais e honorários de advogados.

As informações, segundo a polícia, foram dos integrantes da quadrilha que realizou o assalto e que é formada por Álvaro Terço Ralph, 30, Judison Saraiva da Silva, 31, Gilly Cleosson de Souza Costa, 29, Maycon Lima de Castro, 30, Kenny da Silva Rodrigues, 43, e Antônio Augusto Meneses de Souza, 28, presos durante o dia de quinta-feira por policiais da DERFD.

Assalto
No assalto a agência bancária os homens estavam encapuzados e fortemente armados, eles invadiram o estabelecimento bancário, bloquearem a via com dois ônibus alugados. Os criminosos fugiram usando diversos veículos. O assalto chamou a atenção da população pela logística usada pelos criminosos. De acordo com os presos, tudo foi planejado por Álvaro, conhecido pela polícia como um “importante” traficante de drogas do bairro da Compensa, Zona Oeste.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.