Domingo, 21 de Julho de 2019
Invasão ao Bradesco

Polícia procura homens que invadiram agência bancária em Novo Airão

'Nós estamos com todos os nossos recursos concentrados na captura desses bandidos', disse Sérgio Fontes, secretário de segurança pública



SERGIO_03.jpg De acordo com o secretário, a polícia chegou a tempo e conseguiu evitar que os criminosos tivessem acesso ao cofre onde estava o dinheiro. Foto: Winnetou Almeida
30/11/2016 às 19:46

O secretário de segurança Pública Sérgio Fontes disse que a polícia está empenhada em capturar os sete homens que invadiram, nesta quarta-feira (30), a agência do Bradesco da cidade de Novo Airão (a 115 quilômetros de Manaus) para roubar o dinheiro que seria usado no pagamento do funcionalismo público municipal.

De acordo com o secretário, a polícia chegou a tempo e conseguiu evitar que os criminosos tivessem acesso ao cofre onde estava o dinheiro. Os infratores fugiram na picape de um cliente levando quatro pessoas como reféns, que foram logo liberadas. “Nós estamos com todos os nossos recursos concentrados na captura desses bandidos”, disse Fontes.

A tentativa de assalto ao banco causou terror na agência, onde aproximadamente 50 pessoas, a maioria idosa, estavam na fila aguardando para receber. O gente social Aroldo Júnior, 34, que estava no local contou que era por volta das 7h30 quando os assaltantes chegaram.

De acordo com Aroldo Júnior, eram sete homens fortemente armados, mascarados, usando botas e luvas pretas. Assim que o gerente abriu o estabelecimento, eles invadiram.

A polícia foi chamada e logo chegou. Houve troca de tiros. Uma funcionária do banco identificada como dona Diná levou um tiro de raspão no rosto e o policial conhecido como “Tourinho”, foi ferido a bala no pé.

Aroldo Júnior informou que houve pânico entre as pessoas que estavam na fila, idosos passaram mal, alguns chegaram a desmaiar e foram socorridos e junto com os feridos foram levados para o hospital da cidade. Mais tarde as vítimas foram transferidas para Manaus.

De acordo com Aroldo Júnior, os criminosos fugiram levando os reféns como escudo humano pela estrada 352, que liga Novo Airão a estrada de Manacapuru. Os reféns foram liberados no Km 22 e os ladrões seguiram por um ramal que dá acesso ao hotel Mercury, que nunca foi inaugurado, depois seguiram para a comunidade do igarapé Açu e desapareceram.

A polícia está fazendo buscas no local, porém, ainda não encontrou nenhuma pista. Para Sérgio Fontes ainda há possibilidade que eles estejam na área. “Nós temos muita sorte porque na nossa região esse tipo de ação não é comum, mas em outros Estados brasileiros acontece com frequência e está sendo chamado de 'Novo Cangaço'", completou.

O comandante da 13ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), major André Luiz Gióia, disse que eram três assaltantes e que levaram uma picape modelo S-10 Prata de um cliente identificado como “Arnaldo“ e fugiram com quatro reféns. Os mesmos estavam armados com fuzis e pistolas.

Para o major há possibilidade que os ladrões estejam na comunidade do Igarapé Açú. A polícia teve informações que na noite de terça para quarta-feira chegaram homens vestidos de colete da Policia Federal, dizendo que eram policiais. Os mesmos estão sendo procurados por terra e pela água.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.